Secitec conclui primeira etapa do projeto Células Empreendedoras

23/07/2016 – A Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secitec) encerrou a primeira etapa do projeto “Células Empreendedoras”, na tarde desta sexta-feira (22.07). A semana, que contou com atividades envolvendo o empreendedorismo e inovação, foi realizada com alunos e professores da Universidade Federal de Mato Grosso. As próximas etapas acontecerão na Universidade Estadual de Mato Grosso (Unemat) e no Instituto Federal do Estado (IFMT).

Mais de 100 pessoas integraram as atividades e puderam, ao longo dos dias, desenvolver ideias empreendedoras. Com auxílio de monitores e palestras de profissionais das mais variadas áreas de atuação, os integrantes do projeto desenvolveram propostas com intuito de solucionar demandas vivenciadas no Estado na área pública, agronegócio, social, dentre outras.

Gerente do Projeto Parque Tecnológico e servidor da Secitec, Washington Fernando da Silva, explicou que o principal objetivo do projeto é ampliar a visão dos estudantes e também dos professores em relação ao empreendedorismo. “As ideias mais inovadoras serão escolhidas para a próxima fase, mas a nossa intenção é mostrar o quão possível é trabalhar de forma empreendedora. Além disso, os participantes também puderam perceber os benefícios de trabalharem com as mais variadas áreas de conhecimento”, destacou.

Professora do Instituto de Engenharia Florestal da UFMT, Mariana Peres de Lima Chaves e Carvalho, explicou que a partir do momento em que os alunos foram apresentados à proposta do Estado, deram início a um trabalho voltado ao empreendedorismo no curso. Segundo ela, após seis meses estudando as possibilidades, a instituição realizou a 1ª Jornada do Aluno Empreendedor Florestal.

“O Governo tem trabalhado muito bem e mostrado que os temas ‘inovação e empreendedorismo’ não estão distantes de nós. É possível fazer isso. Foi um estímulo que chegou na hora certa e o que o Estado está nos mostrando é que além de propor isso em nível acadêmico, é uma ação que já faz parte de um plano de governo. A atual gestão está unindo a academia, a sociedade e a empresa privada”.

Junto com outros quatro estudantes, a professora Ivana Ferrer, da Faculdade de Administração da UFMT, integrou as ideias concorrentes desta sexta-feira. A partir de um relato de uma aluna, propôs a criação de uma empresa que auxilie na captação de recursos para a promoção de novos negócios para a região do bairro Jardim Glória, em Várzea Grande.

“A região, que conta com mais de 19 mil habitantes, é carente de estruturas comerciais e baseado nesta realidade desenvolvemos a ideia da criação desta empresa que funcionará como aceleradora de negócios para a localidade. É uma forma de prestar consultoria para as pessoas da região promoverem o local e também ganharem dinheiro. A ideia, que já tem bons resultados em outros estados brasileiros, como em Tocantins e em São Paulo, passa a ser inovadora para nosso Estado”.

De acordo com o cronograma do projeto, após a seleção das melhores ideias nas três instituições públicas participantes, os escolhidos terão condições de aprimorar seus respectivos projetos durante os meses de setembro e outubro. Este trabalho será feito por meio de living lab, em que a Secitec disponibilizará as ferramentas necessárias para que as propostas saiam do papel.

Ao final, os projetos serão expostos em uma conferência de empreendedorismo, prevista para o mês de novembro. Para isso serão convidados investidores e empresas do ramo de solução tecnológica, que poderão conhecer os trabalhos desenvolvidos pelo “Células Empreendedoras”.

 

premium

Ler Anterior

Em carta, instituições firmam acordo para coibir novas invasões em Cuiabá

Leia em seguida

Mato Grosso e Goiás se unem no combate à criminalidade

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *