• 7 de março de 2021

Vereadores de Cuiabá se reúnem com diretores do CDL

16/06/2015 – Aconteceu na presidência da Casa de Leis, uma reunião entre vereadores e diretores lojistas da Capital.

O encontro foi motivado por um movimento de aproximação do setor de Comércio e Serviços com a Câmara, buscando um estreitamento de relações e uma oportunidade de mostrar as dificuldades que o segmento enfrenta. Além disto, os dirigentes querem uma agenda com a Casa, na tentativa de contribuir, mostrando como o setor funciona para que as leis que afetam suas empresas possam trazer maiores benefícios para a comunidade como um todo.

“Nossa vinda aqui é para mostrar as dificuldades que o setor vem enfrentando. Queremos formatar uma agenda nesta Casa, trazendo uma contribuição para os legisladores, para trabalharmos em sintonia com a Câmara”, pontuou Paulo Gasparotto, presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Mato Grosso (FCDL/MT).

Os comerciantes alegam que as altas cargas tributárias e a burocracia, dificultam o pleno exercício do setor, que hoje é responsável pela empregabilidade de 75% da mão de obra no Estado. Os comerciantes falaram sobre as despesas que carregam e as dificuldades que leis, como as que criam feriados, acabam acarretando para o setor, trazer prejuízos financeiros não só aos lojistas, mas para a arrecadação do município.

Recentemente, o setor se posicionou contrário à Lei aprovada pelos vereadores de Cuiabá, que instituiu o Dia dos Evangélicos (comemorado em 31 de agosto), e assim criou um novo feriado, que representa mais um dia de portas fechadas nas lojas. Esta lei acabou sendo pauta de discussão, pois foi promulgada no dia de ontem (08).

O presidente da Câmara de Cuiabá, vereador Júlio Pinheiro (PTB), pontuou aos lojistas que por força de lei, promulgou a criação do feriado, que havia sido parcialmente vetado pelo prefeito Mauro Mendes. Contudo, em respeito à comunidade evangélica, assim como a todas as outras religiões, o presidente solicitou um prazo de 48 horas para junto aos outros vereadores, chegarem a um consenso no sentido de buscar uma forma de não prejudicar o comércio, mas, ao mesmo tempo, valorizar o feriado.

“Com a aprovação desta lei, temos a oportunidade de discutir no geral a situação dos feriados, já que estamos vivendo um momento de crise econômica no país e, um dia de trabalho a menos, pode gerar prejuízos financeiros que acabam afetando a toda a população. Pedimos, então, um prazo de 48 horas para chegarmos a um entendimento junto a nossos pares, para equacionarmos esta situação”, explicou Pinheiro.

Assim, ficou previamente agendada para à tarde da próxima quinta-feira (11), uma nova reunião do setor de Comércio e Serviços e os vereadores de Cuiabá, juntamente com representantes do Executivo municipal a serem convidados.

Estiveram presentes na reunião, além do presidente da Federação de Dirigentes do Estado, Paulo Gasparotto e o Presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Cuiabá (CDL), João Batista Rosa, representantes do Comércio dos segmentos de confecções, medicação, auto peças, materiais de construção, além do presidente da Câmara de Cuiabá, vereador Júlio Pinheiro, os vereadores Arnaldo Penha, Leonardo de Oliveira, Marcrean dos Santos, Maurélio Ribeiro, Néviton Fagundes, Onofre Júnior, Oseas Machado, Renivaldo Nascimento, Ricardo Saad e Toninho de Souza.

Fotos: Edson Rodrigues

Luciana Oliveira Pereira – Secom CMC

premium

Ler Anterior

Quem tem direito à gratuidade no transporte?

Leia em seguida

Dono de empresa é retirado da ação por falta de detalhes sobre sua conduta

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *