Tribunal do Júri julga casos de repercussão em Cuiabá

15/05/2015 – O Tribunal do Júri de Cuiabá realiza 20 sessões ordinárias e extraordinárias durante o mês de maio. Na pauta, casos de grande repercussão na sociedade e na imprensa (veja no anexo). Os julgamentos serão diários, presididos pela magistrada Mônica Catarina Perri Siqueira, juíza titular da 1ª Vara Criminal.

Nesta sexta-feira (15 de maio), o réu Sanderson Prado Salazar será julgado por envolvimento no homicídio de Gysleno da Cruz Nogueira, ocorrido em 1º de março de 2013. Gabriel Fernando dos Santos foi julgado e condenado por esse mesmo crime, a 13 anos e seis meses de prisão, em dezembro do ano passado. O processo foi desmembrado e por isso os julgamentos ocorrem separadamente.

De acordo com a denúncia, Sanderson e Gabriel estavam perseguindo e abordaram Gysleno no quilometro 10 da Rodovia BR 364. Gabriel desceu da moto pilotada por Sanderson, se aproximou da vítima, atirou e matou Gysleno. Em seguida, fugiram do local. O crime teria sido planejado e motivado por uma vingança, porque a vítima teria separado uma briga entre Gabriel e outro homem durante o Carnaval de 2013.

Na segunda-feira (18 de maio), serão julgados Kelson Conceição Soares e Silvio Paulo de Oliveira, acusados de matar Edevaldo Dias Farias em 2 de julho de 2002, no bairro Renascer. Segundo o processo, os acusados desferiram golpes de faca contra Edevaldo e apedrejaram a cabeça dele. Ao ser ouvido em juízo, Silvio Oliveira negou o crime, contudo, confessou participação em depoimento na delegacia. Já Kelson Soares confessou ser um dos autores do crime na delegacia.Assessoria de Comunicação CGJ-MT

premium

Ler Anterior

A advogada Teresinha de Jesus assume Previvag

Leia em seguida

Sema afirma que decreto não resolve situação dos manejos e deputado propõe força- tarefa

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *