• 18 de abril de 2021

TRE-MT implantou em 2014 projetos inovadores na área jurisdicional

O Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT), por meio da Secretaria Judiciária (SJ) implantou, em 2014, diversos projetos de tecnologia e comunicação, os quais facilitaram os trabalhos na área processual para as partes, advogados e juízes membros.
A SJ, com o apoio técnico da Secretaria de Tecnologia da Informação (STI), implantou o Relatório Automático de Distribuição de Processos, o qual possibilitou a qualquer cidadão acessar o site do TRE-MT e obter em tempo real, relatório detalhado e fundamentado de todos os processos distribuídos e/ou redistribuídos no âmbito do Tribunal.
Também foi em 2014, que os advogados que militam perante a Justiça Eleitoral puderam- se valer do Sistema de Petição Eletrônica para peticionarem ações relativas ao pleito eleitoral. Implantado em 2013, o sistema ganhou força este ano e por meio desta ferramenta, o TRE recebeu 173 petições.
“Com o uso deste sistema os advogados puderam peticionar de forma prática e segura, com dispensa da transmissão de fac-símile e da apresentação dos originais. Além disso, foi possível o acompanhamento remoto dos peticionamentos”, frisou o secretário judiciário do TRE-MT, Breno Gasparoto.
Outra relevante inovação trazida em 2014 foi a implantação do Mural Eletrônico como meio oficial de publicação de atos judiciais do Tribunal e Zonas Eleitorais, referentes as Eleições. Ao todo foram disponibilizadas no site do TRE, o inteiro teor de 429 decisões, no intervalo das 10 às 19h em tempo real.
“Tal ferramenta dispensou os advogados da extenuante rotina de se deslocar diariamente à sede do Tribunal para conferir as publicações. Além disso, o Mural Eletrônico possui um dispositivo que avisou as partes e demais interessados cadastrados da publicação das decisões, em tempo real”, ressaltou o coordenador de jurisprudência e documentação do Tribunal, Nilson Gomes Bezerra.

TRE-MT

premium

Ler Anterior

Presidente nacional da OAB avalia os 10 anos da Reforma do Judiciário

Leia em seguida

Justiça sem Fronteiras

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *