TJ substitui papel branco por reciclado

24/10/2017 – Mais uma medida para economia de material foi adotada pelo Núcleo de Responsabilidade Socioambiental do Poder Judiciário de Mato Grosso. A aquisição e utilização de papel reciclado, que substituirá o papel branco A4, é uma ação baseada no Plano de Logística Sustentável (PLS) e objetivo é economizar papel sulfite na impressão de documentos do Tribunal de Justiça (TJMT).

A substituição do material está sendo feita de forma gradativa e automática para uso nos gabinetes e departamentos da sede do tribunal. Para isso foi feita uma primeira aquisição por meio de licitação, ainda no ano passado, de 60 mil resmas para o período de um ano. O primeiro empenho foi realizado com uma remessa de 20 mil resmas, com planejamento de uso para três meses. É o que explicou o chefe de Divisão de Controle de Estoque do Departamento de Material e Patrimônio (DMP) do TJ, Joilson Gonçalo de Amorim.
“Nessa primeira experiência de utilização de papel reciclado adotada pelo TJ a ideia é na medida em que o papel branco for acabando nos setores eles receberão automaticamente, a partir de agora, o papel reciclado. Essa é uma primeira experiência e se tudo der certo poderá ser expandido para as comarcas e juizados”.
O membro do Núcleo Socioambiental, Mateus Reiners ressaltou que a intenção é que a substituição do papel branco pelo reciclável seja feita aos poucos e que essa realidade seja cada vez mais presente no Poder Judiciário. “Visamos reduzir o número de consumo de papel branco devido ao gasto que temos hoje e também para adquirir essa consciência sustentável. A finalidade é chegarmos a um número ideal de consumo de papel reciclável”, explicou.
Implantado no fim do ano passado, o PLS, além de diversas frentes visando à sustentabilidade, tem como uma das metas estabelecer a redução do consumo de papel branco. Para isso, quatro ações foram desenvolvidas: adquirir papel reciclado, diminuir o número de impressões, virtualização de procedimentos administrativos por meio do CIA e redução do consumo do papel branco.
Outras ações – Em paralelo outras medidas simples relativas ao uso e descarte consciente de papel estão sendo adotadas de forma interna, especialmente no gabinete da Diretoria-Geral do TJMT. Os papeis utilizados frente e verso são picados, colocados em uma caixa e vão para reciclagem. Aqueles com impressão apenas de um lado são guardados em outra caixa e destinados a uma escola municipal que reutiliza o lado em branco para rascunhos e anotações dos alunos.
“Uma prática simples que se todas as unidades adotarem a gente ganha essa consciência sustentável que a tanto queremos implantar aqui”, salientou.
Dani Cunha/Fotos: Otmar de Oliveira e Tony Ribeiro 

[/fusion_builder_column][/fusion_builder_row][/fusion_builder_container]

premium

Ler Anterior

TJMT inicia processo seletivo para juízes leigos

Leia em seguida

Trabalho análogo à condição de escravo X Escravidão contemporânea da OAB

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *