• 5 de março de 2021

“Tenho certeza que a OAB-MT apoiará o Leonardo Campos”

01/06/2015 – O atual grupo que comanda a Ordem dos Advogados do Brasil em Mato Grosso (OAB-MT) deverá apoiar o presidente da Caixa de Assistência (CAA-MT), Leonardo Campos, o “Léo Capataz”, para representar o bloco de situação nas eleições deste ano.

A previsão do parágrafo acima é do advogado Francisco Faiad, ex-presidente da OAB-MT por duas vezes consecutivas (2003 a 2009) e um dos nomes com maior influência na atual gestão da entidade.

Segundo ele, apesar de o atual presidente da seccional, Maurício Aude, ter citado o secretário-geral, Daniel Teixeira, como um dos prováveis candidatos da situação, será o advogado Leonardo Campos “Espero que todos tenham a maturidade suficiente para entender que nós temos que caminhar juntos e que o melhor nome hoje é o do Leonardo Campos” quem representará o grupo.

“Tenho certeza disso. Eu acredito que o Leonardo Campos vai ter o apoio da atual diretoria e que, mais para frente, todos estarão juntos com ele”, opinou.

Faiad apontou que o presidente da CAA-MT é o nome mais consolidado no Estado para a sucessão da atual gestão.

“Ele já está com um apoio muito grande da atual base, tanto no interior quanto na Capital”, revelou.

Candidatura única

Apesar de outros advogados da situação terem demonstrado desejo em concorrer à presidência, a exemplo de Daniel Teixeira, do conselheiro federal Francisco Esgaib e do presidente da Comissão de Saúde Fábio Capilé, Faiad acredita que todos eles irão apoiar Leonardo Campos em uma candidatura única pelo grupo situacionista.

O ex-presidente da OAB-MT afirmou que não tem participado das articulações para a definição do candidato de situação, mas contou que tem propagado o nome de Leonardo Campos aos advogados.

“Não sou candidato, mas tenho conversado com alguns companheiros do interior sim. Nas viagens que eu faço a trabalho, eu sempre mantenho contato com os colegas. Acho que lá para julho, como normalmente acontece, o grupo irá decidir oficialmente quem será o candidato”, ressaltou.

Pré-candidato contesta informações

Em nota ao MidiaJur, o pré-candidato à presidência da OAB-MT, Fábio Capilé, negou que teria pretensão de apoiar o advogado Leonardo Campos. Para Capilé, Faiad estaria querendo falar por Leonardo Campos e deixando evidente que seria o próprio que “ditaria as regras” caso o presidente da CAA-MT seja eleito presidente da seccional.

Confira a íntegra da nota de Fábio Capilé:

É importante deixar claro que a minha manifestação aqui, em atendimento as informações buscadas perante minha pessoa, pelo Midiajur, se dá em virtude do meu nome ter sido citado indevidamente em matéria intitulada “ tenho certeza que a oab apoiará Leonardo campos”, onde o ex presidente Faiad, afirma que eu viria a apoiar a pessoa de Leonardo Campos, “Leo Capataz”.

Primeiramente cumpre salientar que acredito que qualquer pessoa que queira eventualmente se candidatar para representar uma instituição da envergadura da OAB/MT deve ter coragem para falar por si próprio, sem que para isso, se valha de procuradores. Deve assim, ter respeito a cada advogado e falar diretamente a eles! Em segundo lugar acredito que um pretenso candidato não pode, em hipótese nenhuma, vincular a oab a qualquer tipo de pretensão política futura.

Da forma como se apresenta a matéria, fica claro que a pessoa de Faiad é quem está falando pelo pré-candidato, pedindo voto por ele, e monopolizando todo o processo da pretensa candidatura, deixando claro que é a sua pessoa que irá ditar as regras no futuro caso Leonardo seja presidente. Faiad nunca escondeu de ninguém que tem interesse em continuar disputando os pleitos eleitorais e por isso entendo que não há como desvincular a sua figura de eventual pretensão política.

Não compartilho dos mesmos ideais, e acho que a advocacia clama por mudança, e, por tal motivo, desde já deixo claro, que coloquei meu nome a disposição da advocacia mato-grossense, justamente por acreditar que a OAB/MT deve ser na gestão que se aproxima livre, acessível, e vanguardista a frente dos movimentos nacionais, defendendo não só o advogado, como também a sociedade.POR LUCAS RODRIGUES-MIDIAJUR

premium

Ler Anterior

Homem é condenado por matar menor em Rondonópolis

Leia em seguida

“Novo CPC exigirá aprofundamento da análise dos recursos repetitivos”

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *