Sorriso: Cejusc negocia 2,8 milhões em um mês

13/06/2016 – O Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) da Comarca de Sorriso (420 km ao norte de Cuiabá) tem fomentado fortemente a política da pacificação social, desde a sua implantação. Os resultados deste trabalho podem ser observados no mês de maio, quando as audiências de conciliação e mediação resultaram na negociação de R$ 2,8 milhões. O índice de acordos chegou a 83%.

Os números positivos reforçam as ações promovidas pelo Cejusc este ano. De janeiro a março foram realizadas 162 audiências, movimentando mais R$ 9,7 milhões em valores negociados. Os bons resultados alcançados nos primeiros meses de 2016 podem superar os números obtidos em 2015, quando o Cejusc realizou 943 audiências de mediação e conciliação, que atingiram a soma de R$ 55,9 milhões.

A unidade, que possui uma equipe de onze pessoas, entre servidores, estagiários e voluntários, atua em período integral, com atendimento entre as 7h e 19h. Além disso, tem o trabalho de até 20 mediadores e conciliadores. Ao todo, são 16 audiências realizadas diariamente, sendo seis pela manhã e outras dez, à tarde. As audiências acontecem simultaneamente em três salas.

Segundo o juiz coordenador do Cejusc de Sorriso, Anderson Candiotto, o bom desempenho pode ser atribuído a dois fatores, a adoção da cultura de pacificação e à dedicação dos servidores e colaboradores da unidade. “A população está consciente que o melhor caminho a seguir é a resolução pacífica de conflitos por meio da mediação e conciliação. Por isso, tem procurado este serviço, a consequência direta é o crescimento do número de acordos atingidos. O trabalho da equipe é outro fator que tem influenciado muito, tanto servidores como mediadores não têm medido esforços para prestar um serviço de qualidade para a população”.

A gestora judiciária do Cejusc de Sorriso, Rita de Cácia Figueiredo Medeiros, destaca que o volume de audiências e negociações é fruto do trabalho e dedicação de todos que compõem o grupo. “Temos uma equipe esforçada e comprometida que não se atém exclusivamente às ações do Cejusc. Trabalhamos ainda em parceria com a Justiça Comunitária nos bairros da cidade, com o Ministério Público Estadual no projeto Reconstruindo Sorriso e na Oficina de Parentalidade”.

A crescente demanda, segundo a gestora, favorece a ampliação do espaço de realização de sessões. “Desde nossa instalação em agosto de 2013, a procura por nossos serviços aumentou consideravelmente, tanto em processos judicializados como pré-processuais”, conclui.

Por Viviane Moura

premium

Ler Anterior

Itallo leite com a Eterna namorada Carla Denes Ceconello Leite

Leia em seguida

Justiça do Trabalho: Afastada penhora de imóvel caracterizado como bem de família

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *