• 21 de abril de 2021

> Sedec recebe estudo de risco do Portão do Inferno

D`LAILA BORGES

Assessoria/Sedec-MT

 

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec) recebeu nesta quinta-feira (13) da Associação Pró-desenvolvimento de Chapada dos Guimarães (Aprodec) o estudo geológico do Portão do Inferno, na MT-251, que aponta as áreas de risco e os locais que poderão receber infraestrutura turística.

A previsão era de que o documento ficasse pronto no fim de agosto, mas a entrega foi antecipada. O projeto arquitetônico já foi iniciado e no local serão construídos um estacionamento, uma trilha com belvedere e um restaurante.

No relatório dos geólogos da Universidade Federal de Mato Grosso constam reconhecimento preliminar da área, caracterização do meio físico, levantamento topográfico e sugestão dos locais apropriados para as futuras obras a serem realizadas.

Os geólogos utilizaram imagens de satélite de alta resolução e fizeram análise de dados topográficos produzidos por meio de técnicas e equipamentos de alta tecnologia, complementados por um cuidadoso levantamento de campo.

Conforme o relatório o estacionamento deverá ser feito afastado das áreas de risco de acidentes, em terreno plano, com capacidade para 30 veículos e de fácil acesso à região onde será implantado o belvedere às bordas do paredão.

Além da capacidade do estacionamento, o estudo recomenda a altura mínima de elevação da trilha, de 1,80 metro, e as alturas do guarda-corpo e do corrimão, além do uso de estruturas metálicas em detrimento de madeiras, para se evitar incêndios e apodrecimentos. O belvedere, destino final dos visitantes, deverá obedecer os mesmos critérios da passarela.

De acordo com o secretário-adjunto de Turismo da Sedec, Luis Carlos Nigro, o estudo geológico já foi entregue aos arquitetos que farão o projeto arquitetônico das obras para a reabertura do Portão do Inferno à visitação turística. “As recomendações dos geólogos serão seguidas à risca pelos projetistas”, destaca.

O estudo foi encomendado pela Aprodec e cedido à Sedec por meio de um Termo de Cooperação.

O local está fechado desde 2011 devido a riscos de desabamentos detectados por geólogos da UFMT. A reabertura faz parte do projeto do Governo do Estado em viabilizar a implantação de um corredor do Ecoturismo no Estado tendo como eixo principal Pantanal, Cuiabá, Chapada dos Guimarães e Nobres, a fim de promover o desenvolvimento econômico.

 

premium

Ler Anterior

> Advogada representa OABMT e Subseção de Sorriso em entrega de carta

Leia em seguida

15/08/2015 – Confira os plantonistas deste fim de semana

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *