• 21 de abril de 2021

> Reunião da judicialização da saúde será nesta 6ª

O Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec) do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) realiza nesta sexta-feira (17 de julho), às 14h, a quinta reunião para discutir a judicialização da saúde em Mato Grosso. Foram convidados representantes do Judiciário, Executivo estadual e municipal de Cuiabá e Várzea Grande, Ministério Público, Defensoria Pública, Sindicato dos Médicos do Estado de Mato Grosso (Sindimed/MT), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MT), e Conselho Regional de Medicina (CRM).

 

O TJMT tem sido referência no que diz respeito à pacificação social, conciliando vários conflitos envolvendo questões relacionadas à greve dos médicos, por exemplo, com resgate de diálogo entre categoria e município. As conciliações realizadas pelo Núcleo têm surtido efeitos extremamente positivos para ambas as partes.

 

O objetivo dessas reuniões tem sido reduzir ou evitar que novas ações na área da saúde sejam judicializadas, bem como a pacificação de possíveis conflitos. Para isso, a presidente do Nupemec e vice-presidente do TJMT, desembargadora Clarice Claudino da Silva, propôs, em uma das reuniões já realizadas, a criação de uma câmara de mediação e conciliação para resolver a demanda antes que ela siga para a esfera jurídica.

 

“A proposta é oferecer um serviço, um rosto, onde o cidadão possa, depois de ter uma negativa de atendimento, se dirigir. Queremos que ele vá à câmara antes mesmo de procurar a Defensoria Pública ou um advogado, que é o caminho natural. Com a câmara nós vamos construir um trabalho que seja este anteparo para evitar a entrada de processos”, explica presidente do Núcleo.

 

Mesmo com a realização deste trabalho a desembargadora ressalta que ainda assim alguns casos serão judicializados, já que a oferta de serviços de saúde (tanto tratamento, quanto medicação) é menor que a procura. “Fatalmente teremos casos, só que estes casos já vão estar melhores selecionados, com documentação mais segura que retrata melhor aquela situação”.

 

A reunião da judicialização da saúde ocorrerá na sala do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos, no Anexo Administrativo Desembargador António de Arruda, no Tribunal de Justiça.

 

premium

Ler Anterior

> Rui Ramos visita tribunais de três Estados

Leia em seguida

> Telefone do Terceiro Juizado volta a funcionar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *