Reeducandos da Fundação Nova Chance prestarão serviços à OAB-MT

02/08/2016 – Responsabilidade social com a reintegração de reeducandos à sociedade é um dos objetivos da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Mato Grosso (OAB-MT) com a terceirização dos serviços gerais em contrato assinado com a Fundação Nova Chance (Funac) e a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh). Com a iniciativa, a OAB-MT terá uma economia de R$30 mil/ano.

Nesta segunda-feira (1º) foi publicado no Diário Oficial, o termo de contrato assinado no dia 29 de julho, durante a sessão do Conselho da Seccional. Participaram do ato, o presidente da OAB-MT, Leonardo Campos, o vice-presidente Flávio Ferreira, o secretário-geral Ulisses Rabaneda, o diretor financeiro Helmut Daltro, o secretário de Justiça (Sejudh) Márcio Dorileo e a presidente da Funac, Cintia Nara Barbosa.

oab mt reed

Para o vice-presidente Flávio Ferreira, o termo de parceria celebrado entre a OAB-MT e a Funac é importante para reinserir na sociedade, pessoas que já cumpriram sua punição. “Essas pessoas foram condenadas, cumpriram pena e agora tem o direito de serem reintegradas. Além de ser uma questão social e humanitária, tem o lado da economia, ou seja, ganha a OAB e ganha a sociedade que vai ter de volta uma pessoa empregada. É um avanço, pois serve como exemplo para outras empresas, entidades, instituições”, destacou.

O secretário de Justiça e Direitos Humanos Márcio Dorileo apontou para o ganho social, pois o caminho para a recuperação é através do trabalho. “A Sejudh trabalha para fortalecer políticas públicas como esta e a OAB-MT é um exemplo de protagonismo, e assim se insere no rol de entidades governamentais e não governamentais que estão comprometidas com uma responsabilidade social. A casa das liberdades democráticas que é a OAB promove a cidadania, com um olhar diferenciado e construtivo para a sociedade”, observou.

Presidente da Funac Cintia Nara Barbosa explica que a Fundação é o órgão do governo do Estado responsável pela inserção dos reeducandos no mercado de trabalhos. “Trazemos a mão de obra e assumimos a responsabilidade de indicar os trabalhadores, acompanhamos o trabalhos e passamos a informação ao Judiciário, pois estão em regime semi-aberto. Fazemos este acompanhamento no seu ambiente de trabalho”, disse.

Fonte OABMT

premium

Ler Anterior

Seaf entrega 12 resfriadores de leite e lança Pró-Café no Noroeste

Leia em seguida

Agosto terá julgamento de feminicídio em Cuiabá

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *