R$ 24 milhões esse será o montante que a Assembleia irá devolver para o Executivo,diz Botelho

12/06/2016 – A Assembléia Legislativa de Mato Grosso vai devolver R$ 24 milhões para o Poder Executivo. A informação foi repassada ao governador José Pedro Taques (PSDB) pelo vice-presidente do Poder Legislativo, deputado Eduardo Botelho (PSB), ao final de reunião que tratou de liberação das emendas parlamentares: R$ 2 milhões imediatamente. Já o restante em formato a ser definido em comum acordo por uma força-tarefa montada pela Casa Civil e Gabinete do Governador.

“A Assembléia Legislativa tem dinheiro em caixa, fruto de economia que a Mesa Diretora faz desde o ano passado. E vai devolver R$ 24 milhões para o Poder Executivo. Está definido. E, dependendo do andamento mais R$ 24 milhões até o final do ano”, explicou Eduardo Botelho, em entrevista exclusiva à reportagem do Olhar Direto, na saída do Palácio Paiaguás.

“Ainda não recebi o comunicado oficialmente do presidente da Assembléia, deputado Guilherme Maluf. Mas confio na palavra dos parlamentares que se reuniram comigo”, destacou Pedro Taques, se referindo aos deputados Silvano Amaral (PMDB), Pedro Satélite (PSD) e Baiano Filho (PSDB), além do próprio Botleho.

A única exigência é de que de que os R$ 24 milhões sejam aplicados em investimentos, principalmente em infraestrutura – asfalto urbano – e saúde. “Pedimos que os recursos sejam investimentos em obras com indicações de deputados. A Assembleia está tendo condições de fazer isso”, ponderou Botelho.

“No ano passado, o Poder Legislativo devolveu 20 milhões, destinados às ambulâncias que vamos entregar em breve, para os municípios e os hospitais regionais”, recordou Eduardo Botelho. O governo comprou 151 ambulâncias com os R$ 20 milhões devolvidos.

Solução das emendas
Pedro Taques se reuniu com os deputados para resolver a questão das emendas parlamentares, num imbróglio que se arrastava desde o ano passado. “Os deputados tinham uma reclamação que era verdadeira: a demora na concretização das emendas. Nós criamos uma força-tarefa na Casa Civil e no Gabinete de Governo para que as emendas possam ser empenhadas e as obras realizadas. Pela Assembléia, o deputado Botelho está capitaneando isso, com Silvalno Amaral, Baiano Filho e Pedro Satélite”, pontuou o chefe do Poder Executivo.

O secretário Paulo Zamar Taques, chefe da Casa Civil, coordena o trabalho da força-tarefa para liberação das emendas. “Encaminhamos uma série de medidas. Vou voltar um pouquinho no tempo. São questões que começaram a ser discutidas durante o jantar que o governador Pedro Taques teve com os deputados”, disse o chefe da Casa Civil, ao lembrar que estava em férias.

“Os deputados estavam com razão. Criamos um grupo de trabalho com quatro servidores que estão debruçados sobre as emendas, primeiramente os ‘restos a pagar’. De 2015, no valor de R$ 1,7 milhão já pagamos quase tudo. Deste ano, vamos iniciar a discutir a forma a partir de segunda-feira, dia 6”, pontuou o titular da Casa Civil, depois do encontro do governador com a comissão de deputados.

“E o segundo ponto é que, dos R$ 4,8 milhões [de 2016], vamos pagar R$ 2 milhões na semana que vem. Vamos sentar com os deputados e discutir se há condições de aumentar um pouco esse valor”, definiu Paulo Taques.

Da Redação JA com Gcom

premium

Ler Anterior

> Cejusc de Sorriso faz 2ª ‘Oficina de Pais e Filhos’

Leia em seguida

Livramento tem 20 requerimentos indeferidos pelo Juiz José Luiz

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *