• 22 de abril de 2021

> Presidente do Conselho Tutelar de VG deve ser acionado na Justiça por desrespeito à Câmara de Vereadores, diz Sumaia Leite

A vereadora por Várzea Grande, Sumaia Leite (Solidariedade), criticou em sessão plenária da Câmara dessa quarta-feira (07.10), a desorganização da eleição para escolha dos 15 novos conselheiros tutelares de Várzea Grande, que foi cancelada no último domingo (04) após tumultuo e denúncia por falta de estrutura nos locais de votação e de possível fraude do processo eleitoral.

De acordo com a parlamentar, o presidente do Conselho Leandro Fábio Momente, faltou com respeito com a Casa de Leis, com a população que se predispôs a enfrentar o sol e ir cumprir seu papel democrático, como também aos 93 candidatos que trabalharam arduamente em suas campanhas.

Sumaia lembrou que há tempos a Câmara vinha cobrando e alertando a importância da transparência no processo eleitoral, mas, o presidente do Conselho ignorava o Poder Legislativo e não aceitava a participação dos vereadores na organização da eleição.

“Foram vários absurdos que geraram em torno desta eleição que deveria ser um processo democrático, de escolha, e que a Câmara Municipal de Várzea Grande há muito tempo vinha alertando o presidente do Conselho sobre a importância da transparência do processo eleitoral” disse.

A vereadora também criticou a secretária de Assistência Social do município, Khate Maria Martins, que além de não se envolver diretamente com os preparativos para a eleição, tentou cercear a Câmara de Vereadores de participar e opinar no processo eleitoral.

“Tivemos que implorar para a secretária de Assistência Social vir a esta Casa de Leis, e ainda ouvimos o disparate de que o Poder Legislativo não poderia fiscalizar, mas, o Poder Legislativo é um órgão fiscalizador e sim, quando eu indaguei a secretária é porque os salários dos conselheiros tutelares eleitos serão pagos com orçamento do município, e onde existe o dinheiro público é dever do vereador fiscalizar” destacou.

Ao finalizar Sumaia disse que a Câmara, por meio do presidente Jânio Calistro (PMDB), deve ingressar com ação na Justiça para cobrar mais respeito por parte do presidente do Conselho, que por diversas vezes usa a imprensa para atacar a honra da Câmara Municipal.

“Muitas vezes somos questionados e taxados na imprensa com comentários do presidente do Conselho, e sem dúvida vamos entrar com uma ação, por meio de nosso presidente, para que ele tenha mais respeito com essa Casa de Leis. Ele tem que saber que nós, vereadores, somos representantes eleitos pelo voto direto, em um processo transparente, e temos o dever e a obrigação de fiscalizar. Agora se incomodamos ele, se ele é politicamente correto, porque tanta ironia com o Poder Legislativo ao desempenharmos a nossa função fiscalizadora que é cobrada pelo povo” concluiu.
Por Elizeu Silva

premium

Ler Anterior

O Processo de impeachment à luz do Sistema Constitucional Brasileiro

Leia em seguida

09/10/2015- Juiz Agamenon Moreno se despede do TRE-MT

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *