• 7 de março de 2021

Presidente da OABMT conclama profissionais a defenderem advocacia em reunião de Comissões Temáticas

24/02/2015 – Na manhã desta terça-feira (24 de fevereiro), o presidente da OABMT, Maurício Aude, conclamou a todos os presidentes de Comissões Temáticas para que juntos resistam às recentes investidas contra a advocacia, “como as reportagens propositadamente tendentes a denegrir a imagem e a importância dos advogados, como as decisões judiciais minorando honorários advocatícios contratuais, como a incursão indevida do MP e do MPF em contratos firmados entre advogados e clientes, como a tentativa de exclusão de advogados dos procedimentos de conciliação e mediação e como o projeto de lei que busca o fim do Exame de Ordem!!!”.

Foi a primeira reunião do ano de 2015 e estavam presentes a vice-presidente da OABMT, Cláudia Aquino de Oliveira; o coordenador das Comissões, Leonardo Campos; o diretor da Escola Superior de Advocacia, Dejango Campos; o presidente do Tribunal de Ética e Disciplina, João Batista Beneti; e presidentes das comissões temáticas. Entre os assuntos, a defesa dos honorários advocatícios foi um dos mais debatidos, assim como a denúncia de um suposto curso técnico para advogar sem carteira da Ordem.

“Não bastassem tais incursões, ainda deparamos ontem, surpreendentemente, com a oferta de um curso que promete aos mais desavisados o direito de advogar sem que se tenha passado por um curso de graduação e sem que tenha havido aprovação no Exame de Ordem, o que foi prontamente atacado hoje com representação criminal junto ao MPF. Concito todos os advogados e advogadas, da Capital e do interior, públicos ou privados, jovens e mais experientes, que integrem ou não os quadros de gestão da Seccional e das Subseções da OAB/MT, para que unidos possamos combater todas as tentativas de mitigar a relevância de nossa profissão do meio social”, consignou Maurício Aude.

O presidente da Seccional ressaltou ainda que, para todas estas investidas, a OAB/MT tem agido prontamente e de forma enérgica, buscando sempre a preservação da importância da advocacia e, mais que isso, o reconhecimento do preceito constitucional segundo o qual os advogados e advogadas são indispensáveis à administração da justiça. “Minimizar a importância e a indispensabilidade da advocacia é relegar a cidadania a um segundo plano e colaborar para que a sociedade, especialmente diante dos poderes constituídos, dê um grandioso salto para trás! Contem com a OAB/MT!”, finalizou.

O presidente da Comissão de Defesa dos Honorários Advocatícios, Adriano Carrelo, frisou que “além de estarmos tratando com firmeza os problemas pontuais, tais como intervenção do MP na relação advogado/cliente, também estamos conscientizando a classe sobre a necessidade de se valorizar. Temos feito um trabalho junto ao Poder Judiciário, que tem se mostrado sensível na valorização dos honorários e por consequência da advocacia”.FONTE OABMT

premium

Ler Anterior

PJe estará indisponível das 19h às 20h

Leia em seguida

XV Exame: confira o resultado final da 2ª fase

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *