Poderes defendem pacto por Mato Grosso

05/02/2015 – Com pouco mais de um mês como governador de Mato Grosso, Pedro Taques reuniu pela primeira vez os novos representantes dos Poderes Legislativo e Judiciário, além do Tribunal de Contas e do Ministério Público, para discutir a situação do Estado e pedir a colaboração de todos para executar um pacto por Mato Grosso. Participaram da reunião o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Paulo da Cunha, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Guilherme Maluf, o presidente do Tribunal de Contas, conselheiro Waldir Teis e o procurador-geral de Justiça, Paulo Prado.

O governador afirmou que a autonomia entre os poderes e os órgãos é muito importante para realinhar a gestão pública do Estado e que vai ser respeitada pelo Poder Executivo. “Essa é a primeira reunião de muitas que faremos, após um cronograma, para discutirmos as ações conjuntas entre os três poderes. Em relação ao Judiciário, o governo espera a contribuição do setor para reduzir os gastos em relação ao cumprimento de liminares da Justiça, especialmente na saúde”, citou Taques, enfatizando que entende a independência do Poder Judiciário para solucionar o assunto.

Segundo o desembargador Paulo da Cunha, o relacionamento entre os poderes está sendo harmônico e respeitoso. “Mato Grosso é uno e assim deve ser a relação entre seus governantes”, salientou. O magistrado aproveitou a ocasião para falar sobre o funcionamento da Vara de Execução Fiscal idealizada na gestão do desembargador Orlando Perri. “A Vara está sendo montada para que possa atender de maneira célere e eficiente todos os usuários. Vamos desenvolver e modernizar o Processo Judicial Eletrônico para que possamos diminuir a quantidade de processos e facilitar o acesso à Justiça”.

Fabiana Gil-TJMT

premium

Ler Anterior

OAB divulga edital de reaproveitamento do XV Exame de Ordem

Leia em seguida

Advogado Almino Afonso encabeça lista sêxtupla para vaga de desembargador

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *