• 4 de março de 2021

Oscar defende aprovação da Nova Política Florestal para desburocratizar setor

O deputado estadual Oscar Bezerra (PSB) utilizou a tribuna na sessão desta terça-feira (12), para defender a aprovação do projeto de Lei sobre a Nova Política Florestal. O governo do Estado havia solicitado a retirada da matéria, mas diante da negativa dos deputados, acordou-se um prazo de 15 dias para se ampliar a discussão acerca do projeto.

Para Oscar Bezerra, o governo do Estado precisa agir com clareza, já que desde o início do ano, a Assembleia Legislativa realiza o debate sobre esta matéria, e o Executivo não havia se manifestado. “Desde o início da legislatura estamos debatendo a nova política florestal, e enquanto isso a Secretaria de Meio Ambiente (Sema) alega que não pode fazer nada pelo setor enquanto não votarmos esta matéria. A minha defesa é de que votamos o projeto como está e o governo, depois, faça as alterações”, defendeu.

O parlamentar ressaltou que no último dia 27, o governo já havia pedido a retirada da matéria da pauta, mas ainda não apresentou quais são as intenções de alterações na proposta de Lei. Sobre a Licença Agropecuária, uma das modificações que o governo pretende fazer, Oscar foi contundente sobre o entrave ao setor.

“Na nossa região Noroeste, os madeireiros estão fechando as portas, o setor está quebrando, porque desde o início do ano, as atividades estão travadas. Nenhum manejo sustentável foi aprovado totalmente na Sema e estamos falando da quarta economia do Estado, os nossos produtores não podem ser tratados com descaso, pois a justificativa para o entrave é a votação desta mesma matéria que o governo pleiteia a retirada”, apontou.

De acordo com o parlamentar, o governo alegou pressões internacionais para inserção da Licença Agropecuária no projeto de Lei. Contudo, Oscar destacou que não houve uma explicação do governo sobre quais seriam estas pressões e no que poderia impactar a não aprovação desta nova licença, sendo que esta Licença não é utilizada em nenhum outro Estado do país.

“Esta Licença Agropecuária é mais uma burocratização para o setor, que já precisa emitir uma série de licenças para poder trabalhar. Temos que fazer com respeito entre os Poderes, que em minha opinião, está faltando, porque de última hora o governo nos pede para retirar a matéria. Se tivermos que ceder para o bem geral dos produtores, faremos isso, mas é preciso que haja um entendimento e debate com o setor, para produzir o melhor resultado que chancele os interesses tanto do governo quanto dos produtores, não pode ser só um lado”, observou.

Agora, o deputado adianta o acordo do prazo de 15 dias para votação desta matéria, mas cobra que o governo realize o debate sobre as modificações que pleiteia na Nova Política Florestal do Estado de Mato Grosso. FONTE ASSESSORIA

premium

Ler Anterior

Livro sobre as conquistas da advocacia no CPC tem download gratuito

Leia em seguida

Abertura de novos cursos vai contemplar Aripuanã, Juruena, Colniza e Cotriguaçu

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *