OABMT recebe visita de acadêmicos de Direito da Unemat de Barra do Bugres

O presidente da OABMT, Maurício Aude, recebeu cerca de 40 acadêmicos do terceiro e quarto semestres de Direito da Unemat de Barra do Bugres, nesta terça-feira (12 de maio), e abordou acerca da importância da advocacia apresentando, também, a estrutura da Seccional. Eles foram acompanhados pelo coordenador do curso, Oseias Amaral da Silva, e o professor e membro da Comissão de Estudos Tributários e Defesa do Contribuinte da Ordem Dimas Simões Franco Neto. Ambos são advogados e afirmaram que estimulam os alunos a buscarem a advocacia, considerada por eles a mais nobre das profissões. “No mercado de trabalho há muito espaço para aqueles que gostam de estudar e buscam áreas pouco exploradas. Estamos felizes em proporcionar esse encontro como complemento da formação deles”, sublinharam.

“Elogiamos a iniciativa de trazer acadêmicos para conhecer a Ordem que congrega todos os advogados e advogadas do Estado. Vocês ouvirão muito acerca do artigo 133 da Constituição Federal que estipula ser o advogado indispensável para a administração da Justiça, mas é preciso compreender o motivo pelo qual o constituinte inseriu essa norma em 1988. Porque outras entidades de classe, outros Conselhos não têm a força que a OAB possui no Brasil? Simplesmente porque a Ordem dos Advogados do Brasil é a única que exerce a função de defesa de seus integrantes e também dos interesses da sociedade. Essa história começou há muito tempo”, ressaltou o presidente da OABMT.

Maurício Aude contou que em 1843 foi criado o Instituto dos Advogados do Brasil com a função de formar a OAB, que já existia em muitos países da Europa. Porém, isso se deu quase um século depois, em 1930. “Houve muita luta para a criação da OAB porque havia resistência dos governos. E desde o início de sua história a Ordem foi chamada a ser interlocutora, a trincheira na defesa da sociedade. A OAB é hoje o órgão de maior respeitabilidade e confiança no país”, apontou.

Prerrogativas e ética

O presidente da Seccional falou das prerrogativas profissionais, “que não são privilégios, mas instrumentos de defesa de seus clientes” lembrando que não existe hierarquia entre profissionais da advocacia, juízes e promotores. Alertou para a importância dos futuros advogados e advogadas atuarem eticamente, já que o desrespeito ao Código de Ética gera um prejuízo não apenas para clientes, sócios, família, mas, principalmente, para a classe cuja imagem é manchada pela generalização e preconceitos.

Exame e anuidade

Também foram abordados temas como Exame de Ordem e sobre anuidade, lembrando que desde 2010 não há alteração no valor (R$725) e os benefícios foram ampliados com o escalonamento de valores para os jovens advogados que começam pagando um valor menor (ampliado de três para cinco anos). Falou também da redução no montante para aqueles que possuem mais de 25 anos de inscrição, “cuja anuidade foi reduzida para R$600”. Ao final, Maurício Aude abordou acerca dos órgãos que compõem a OABMT, quais sejam ESAMT, CAAMT, 50 Comissões Temáticas, Tribunais de Defesa das Prerrogativas e de Ética e Disciplina, Ouvidoria, Corregedoria e 29 Subseções, convidando-os a integrarem os quadros da Ordem sejam como estagiários, como profissionais da advocacia e membros desses órgãos.

Opiniões

A acadêmica Jorian Eugênia de Sá Carvalho mora em Denise e vai todos os dias a Barra do Bugres para as aulas. Ela considera importante a visita à OABMT “para ter contato com a parte prática, já que na faculdade nos aprofundamos na teoria”.

Stwart Rocha também gostou de conhecer um dos órgãos que compõem o sistema judiciário e de ouvir a experiência do presidente da Ordem.

Já Watson Robe atua como mediador/conciliador na comarca desde que recebera o convite do magistrado e considera fundamental o conhecimento da advocacia nessa fase do curso. Imprensa OAB/MT

premium

Ler Anterior

Oficina aborda cobertura jornalística do trabalho escravo em Cuiabá

Leia em seguida

Lei anticorrupção e programa de Compliance serão debatidos nesta quarta na OABMT

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *