• 5 de março de 2021

Número de crianças e adolescentes acolhidos reduz em Cuiabá

22/05/2015 – O número de crianças e adolescentes acolhidos nas cinco instituições de Cuiabá está cada vez menor. A intenção é reduzir mais e por isso a magistrada responsável pela 1ª Vara Especializada da Infância e Juventude de Cuiabá, Gleide Bispo Santos, está realizando audiências concentradas nesta semana para reavaliar a situação desses jovens.

Nas audiências, a juíza verifica se as crianças e os adolescentes podem voltar ao convívio das famílias de origem (pai e mãe), da família extensa (tios e avós), se devem ser encaminhadas às famílias substitutas (disponibilizadas à adoção) ou ainda se devem permanecer tuteladas.

Somente na última quarta-feira (20 de maio), a magistrada recebeu 12 adolescentes para serem ouvidas nas audiências concentradas, sendo que quatro foram reintegradas às famílias. Uma menina de 12 anos foi morar com a avó, que possui um curador. Como a adolescente tem uma irmã mais nova, que também está acolhida, o responsável legal pela avó das meninas também se dispôs a acolher a caçula, que será reintegrada até o fim da semana.

Em Cuiabá, atualmente 50 crianças e adolescentes estão acolhidos, sendo 23 no Lar da Criança, 12 meninas na casa Nosso Lar, 12 meninos na Nossa Casa, duas na Casa da Criança Cuiabana e uma na Menina dos Olhos de Deus. Para a juíza, esse número é muito bom e se deve ao esforço de toda a equipe. “Consideramos esse numero muito pequeno, pois chegamos a ter cerca de 120 acolhidos somente no Lar da Criança”, defende.

“A gente trabalha muito forte em cima de cada processo, no sentido de reintegrar ou encaminhar para uma família substituta. Existe um cuidado, um trabalho intenso no dia-a-dia, daí vem essa redução”, completa Gleide. Participam da audiência as partes interessadas, Ministério Público, Defensoria Pública e a equipe técnica (psicólogo e assistente social).

Nesta quinta-feira (21 de maio) estão sendo realizadas 11 audiências com os adolescentes do Projeto Nossa Casa. Para sexta (22 de maio) estão previstas as audiências com crianças e adolescentes da Casa da Criança Cuiabana e do projeto Menina dos Olhos de Deus.Assessoria de Comunicação CGJ-MT

premium

Ler Anterior

OABMT é representada em Conferência Nacional da Mulher Advogada

Leia em seguida

Representante da OABMT apresenta proposta de regulamentação de sociedades de advogados

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *