MT bate recorde de sessões do Tribunal do Júri

Mato Grosso é o estado que mais realizou sessões do Tribunal do Júri durante a campanha nacional Justiça pela Paz em Casa. Ao todo, foram 33 julgamentos de crimes dolosos contra a vida no período de 9 a 13 de março. Além disso, foram realizadas 1097 audiências e emitidas 2040 decisões em processos criminais de violência doméstica, 506 medidas protetivas e 767 sentenças.

“Os números superaram todas as nossas expectativas. Os nossos magistrados compreenderam a mensagem e souberam entender a dimensão e a importância desse trabalho pela paz. Agora estamos na torcida e confiantes de que a campanha se transforme em programa”, afirma a corregedora-geral da Justiça de Mato Grosso, desembargadora Maria Erotides Kneip.

A campanha foi idealizada pela ministra Carmen Lúcia Antunes Rocha, vice-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), e realizada pelo Poder Judiciário em parceria com entidades públicas e privadas. “A Justiça pela Paz em Casa mostrou que o Judiciário tem condições de oferecer a Justiça que a sociedade merece ter. Somos capazes de prestar a melhor jurisdição”, defende a ministra.

Um relatório das ações realizadas no Estado está sendo preparado para ser entregue à ministra Carmen Lúcia nos próximos dias. Para a desembargadora Maria Aparecida Ribeiro, líder da campanha e responsável pela Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar (Cemulher), a promoção da paz foi o grande diferencial. “Chega de punição, é o momento de buscarmos a paz nas famílias e combatermos a violência por meio de um trabalho mais social e mais humano”, avalia a desembargadora.

De acordo com a juíza auxiliar da CGJ Amini Haddad, o sucesso da campanha não se restringe à parte processual, mas sim às atividades desenvolvidas e às parcerias firmadas. “A Justiça pela Paz em Casa obteve grande proporção em Mato Grosso e as entidades parceiras foram fundamentais para esse sucesso. A campanha extrapolou as salas de audiência e foi para as ruas, onde foram desenvolvidas atividades de cidadania e valorização da mulher”, salienta a magistrada.

Dentre as principais ações realizadas no Estado estão o lançamento de cartilha sobre Guarda Compartilhada, distribuição de folder com informações sobre violência de gênero e orientações sobre como buscar ajuda, palestras e seminários sobre violência doméstica e alienação parental, ações de cidadania como emissão de documentos e inserção da mulher no mercado de trabalho, atendimentos psicológicos e dia de beleza para as mulheres vítimas de violência.

Para abrilhantar ainda mais a iniciativa, o Tribunal de Justiça e alguns parceiros se vestiram de verde. Diversos prédios de Cuiabá e do interior receberam iluminação especial na cor que simboliza a esperança, a família e a saúde. Entre os prédios iluminados estão a sede do TJ-MT, os fóruns da capital, de Peixoto de Azevedo e de Primavera do Leste, Assembleia Legislativa de Mato Grosso, Tribunal Regional do Trabalho – 23ª Edição, Associação dos Notários e Registradores de Mato Grosso (Anoreg), Clínica Femina e Energisa Mato Grosso.FONTE CGJ-MT

premium

Ler Anterior

Prefeito de Porto Espiridião é afastado do cargo

Leia em seguida

Nova sala do Cejusc-VG será inaugurada na segunda-feira

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *