“Momento do país é importante para sociedade compreender papel da OAB”, afirma presidente

28/06/2016 – Belém (PA) e Brasília (DF) – O presidente nacional da OAB, Claudio Lamachia, afirmou na última sexta-feira (24), durante Colégio de Presidentes das Subseções da OAB-PA, que o momento político vivido pelo Brasil é muito importante para que as pessoas compreendam qual é o papel da Ordem.

“A OAB não é do governo, não é da oposição. A OAB é do cidadão e do advogado. Isso tem que ser dito para a sociedade. Não temos que ter medo de abordar nenhum tema”, apontou.

Claudio Lamachia frisou que tem reafirmado essa postura constantemente. “O meu partido é a OAB. A minha ideologia é Constituição Federal da República Federativa do Brasil. Minha e de todos os senhores dirigentes de Ordem”, observando aos presidentes subseccionais que isso não significa ignorar suas respectivas ideologias e preferências partidárias. “Mas enquanto cidadãos, enquanto dirigentes de Ordem, a nossa premissa tem que ser sim a Constituição Federal”, complementou.

Ao parabenizar Alberto Campos e sua diretoria pelo trabalho desenvolvido e reconhecer as peculiaridades do Pará, especialmente no que tange à violência contra advogados, Lamachia revelou pisar pela sétima vez em solo paraense e informou que está percorrendo todas as seccionais para interagir com a advocacia, pois entende que isto é absolutamente necessário.

O presidente nacional da Ordem relatou alguns dos principais momentos de sua gestão ao longo de pouco mais de quatro meses. “Quando eu olho para esses quatro meses, tenho a ideia que já estou na presidência nacional da OAB há mais de um ano e meio tamanho foi o volume e incumbência que tivemos. Nossa instituição tem sido demandada como nunca nesses últimos tempos”, comentou.

Fatos de alcance nacional

Dentre os fatos mencionados, ele destacou o pedido de afastamento do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha. “Entendíamos que era absolutamente necessário que a Ordem se posicionasse de uma maneira firme, direta, por tudo que sabemos e pelo histórico desse deputado. Foi um ato emblemático”, recordou.

Ele também lembrou a prisão do senador Delcídio do Amaral, o vazamento de delações premiadas e a apreciação, em sessão extraordinária do Pleno, do pedido de impeachment da presidente da República, bem como o requerimento junto ao STF de disponibilização das delações premiadas que já eram de conhecimento público após veiculação na mídia. Lamachia lembrou a posição da OAB, que entendeu que o princípio do segredo de justiça, a preservação de intimidade e o princípio da publicidade foram postos em xeque.

Sobre o corpo ministerial do governo federal interino, o presidente destacou que a OAB foi “a primeira voz, a primeira entidade que se manifestou neste momento em que o Brasil quer um novo padrão ético e espera um novo ministério, sem pessoas investigadas”.

Também mereceu destaque a recente conquista que incluiu definitivamente a advocacia no Supersimples, principalmente com a permanência da alíquota-base de 4,5%, além da judicialização do fato da Receita Federal ainda não ter reconhecido a sociedade unipessoal.

Ao lembrar que a OAB é sempre demandada pela sociedade, Lamachia salientou que é missão da instituição participar de debates públicos. “Enquanto instituição, temos compromissos inarredáveis com a defesa das prerrogativas profissionais, com a fiscalização do exercício da advocacia, mas também temos compromissos institucionais na defesa do Estado Democrático de Direito, das instituições, dos direitos humanos. Isso está no nosso DNA”.

Para o presidente, a adversidade provocada pela crise ética e moral sem precedentes que o Brasil vivencia oferece a oportunidade de colocar a instituição em um patamar cada vez mais diferenciado frente à sociedade. Declaradamente otimista, Lamachia relembrou aos presidentes que é necessário manter união em torno da advocacia para enfrentar as dificuldades.

(Com informações da Assessoria de Imprensa da OAB Pará)

premium

Ler Anterior

Encontro Nacional de Defesa de Prerrogativas aprova implementação de Sistema Nacional de Monitoramento

Leia em seguida

Justiça federal determina restabelecimento de atendimento a advogados

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *