Módulo tratará do Código Florestal e biomas na Pós em Direito do Agronegócio da FESMP-MT

O Código Florestal, biomas de Mato Grosso, regime jurídico da flora e outros temas serão abordados pelo professor doutor Carlos Teodoro José Hugueney Irigaray no próximo módulo da Pós-Graduação em Direito do Agronegócio da Escola Superior do Ministério Público de Mato Grosso (FESMP-MT).

As aulas são realizadas de forma on-line e ao vivo, promovendo a integração entre professor e alunos. Também serão estudadas as bacias hidrográficas, propriedade e meio ambiente, bens ambientais e limitações administrativas, uso do solo e dos recursos hídricos, responsabilidade e desafios à conservação: impactos, mitigação e compensações.

Carlos Teodoro José Hugueney Irigaray é pós-doutor pela UFSC e pelo Center for Latin American Studies/University of Florida; doutor em Direito pela UFSC; mestre em Direito e Estado pela Pontifícia
Universidade Católica do Rio de Janeiro; especialista em Direito Ambiental, Ciência Política e Didática do Ensino Superior.

É procurador do Estado de Mato Grosso aposentado; professor associado da graduação e pós-graduação em Direito da UFMT; coordenador da Clínica de Direitos Humanos e Meio Ambiente da UFMT; membro da Comission on Environmental Law da IUCN e do Conselho Nacional do Meio Ambiente; diretor do
Instituto O Direito por um Planeta Verde e outros.

Cursos

A FESMP-MT oferece Especializações Lato Sensu em “Direito Processual Civil – teoria e prática”, “Direito Penal e Processual Penal” e “Direito do Agronegócio”; além do “Curso de Extensão em Direito Processual Civil
(edição especial 5 anos do novo CPC)” e “Curso de Extensão sobre a LGPD – Tutela Jurídica de dados na era digital”.

MATRÍCULA DIGITAL neste link:
https://fundacaoescola.escolaweb.com.br/matriculaonline/#/home.

Informações: (65) 3363-0600, 99658-1800 ou
secretaria@fundacaoescola.org.br.

Rocha

Ler Anterior

Jacarés do Pantanal MT começam a migrar por falta d’água

Leia em seguida

REPERCUSSÃO GERAL: Estados e municípios ficam com o IR retido na fonte pago por eles

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *