> Mirassol D’Oeste oficializa projeto Padrinhos

A Comarca de Mirassol D’Oeste (a 300 km de Cuiabá) lançou nesta segunda-feira (30 de maio), a campanha 2016 de duas importantes ações do Judiciário de Mato Grosso, o Projeto Padrinhos e Adotar é Legal. A cerimônia contou com a participação da corregedora-geral da Justiça, desembargadora Maria Erotides Kneip e da desembargadora Maria Aparecida Ribeiro.

O evento foi organizado pela juíza da Vara da Infância da Comarca de Mirassol D’Oeste, Henriqueta Fernanda Chaves Alencar Ferreira Lima e a juíza da Vara de Família, Edna Ederli Coutinho.

O projeto tem a finalidade de promover a participação da sociedade civil por meio de pessoas com perfil altruísta, que não têm interesse momentâneo de adoção ou guarda, mas que desejam “apadrinhar” crianças e/ou adolescentes acolhidas em instituições.

De acordo com a magistrada da Vara da Infância, oficializar o projeto foi de suma importância para ampliar a divulgação da campanha. “Hoje temos um número reduzido de pretendentes a padrinhos, por isso queremos oferecer mais informações às pessoas. Gerar nelas o interesse de participação, quebrar as barreiras que alguns ainda têm em relação aos menores abrigados. Formar novos laços de afeto”.

A mesma linha de pensamento é compartilhada pela juíza da Vara de Família. “Iniciativas como o Projeto Padrinhos e Adotar é Legal só fortalecem as ações positivas do Judiciário frente à população. Nada mais relevante para a sociedade que a doação de amor fraternal e ter o apoio público das desembargadoras mostra que estamos no caminho certo”.

Um trabalho surpreendente. Foi como a corregedora-geral da Justiça intitulou as atividades efetuadas pelas magistradas de Mirassol. “Fiquei admirada ao ver de perto o que as juízas têm feito na Comarca. Elas são exemplos de participação do Poder Judiciário nas questões sociais e fiquei mais surpresa ainda com resposta que a comunidade tem dado. Saí de Mirassol com a certeza que cada criança acolhida na cidade terá um padrinho muito em breve”, destaca.

Continuidade – Para dar prosseguimento às ações, nesta terça-feira (31 de maio) foi feita panfletagem sobre os temas nas cidades de Curvelândia e Mirassol.

Às 19h será realizada uma mesa-redonda sobre adoção tardia, no tribunal do júri. A explanação contará com a participação de acadêmicos de psicologia, magistrados, defensores, promotores, casais que adotaram e pretendentes à adoção. Na ocasião haverá apresentação artística das crianças do CRAS e do grupo de música da Pró-Música.

premium

Ler Anterior

> Ciclo de Estudos em Direito Eleitoral será realizado em 9 e 10 de junho; vagas limitadas

Leia em seguida

> ​ IFMT abre seleção para cursos técnicos subsequentes ao ensino médio com 190 vagas em Barra do Garças, Cuiabá e Tangará da Serra

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *