Max Russi assegura ações do Legislativo no combate ao câncer de mama e colo do útero

No mês em que é celebrado o combate ao câncer de mama e colo do útero, denominado “Outubro Rosa”, a Assembleia Legislativa atua em ações para fortalecer a importância da prevenção. Conforme o presidente do Parlamento, deputado Max Russi (PSB), além das atividades desenvolvidas pela Casa de Leis, a Supervisão de Qualidade de Vida da Assembleia (Qualivida) está disponibilizando exames de mamografia e papanicolau  para todas as colaboradoras do Legislativo, sejam elas efetivas, comissionadas ou terceirizadas. “Essa é uma forma de prevenir a potencializar a informação da importância desses exames preventivos”, avalia.

De acordo com o médico ginecologista da QualiVida,  Álvaro Roberto de Assunção, o diagnóstico precoce é fundamental para que o tratamento tenha eficácia. “Quanto mais cedo a pessoa tiver o diagnóstico, mais chances vai ter de cura”, enfatizou.

Álvaro disse ainda que por mais que o mês de outubro seja alusivo à prevenção, no ano passado, em virtude das ações restritivas de combate a pandemia, os trabalhos dos profissionais da saúde foram concentrados no atendimento a pacientes diagnosticados com covid-19.

“A Casa estava limitada nos atendimentos e todos estavam voltados para a pandemia. Não houve a campanha. Esse ano nós retomamos a campanha, também de uma forma cautelosa, visto que temos aqui na Assembleia o Posto de Vacinação e também com limitação dos atendimentos no espaço interno dos servidores”, observou.

O presidente da Assembleia tem buscado intensificar a participação do Legislativo no fortalecimento das ações de prevenção do câncer de mama e colo do útero.  No início da semana, Max Russi participou do lançamento da Carreta Outubro Rosa no estacionamento do Hospital Estadual Santa Casa (HESC). O parlamentar parabenizou a inciativa do governo do estado e garantiu total apoio do Parlamento nas medidas de prevenção ao câncer de mama e do colo do útero. “A gente fica feliz com essa ação e tem procurado dar todo o apoio”, assegurou.

A intenção da Carreta Rosa é promover que mulheres de baixa renda tenham acesso aos serviços médicos. O público alvo são mulheres entre 40 e 69 anos de idade, usuárias do Sistema Único de Saúde (SUS). A meta é realizar 1.840 consultas com mastologista, 3.312 consultas com ginecologista, 1.840 exames de mamografia, 3.312 exames de Papanicolau, 1.380 ultrassonografias de mama e 1.380 ultrassonografias ginecológicas.

 

Por: José Marques/ Foto: Assessoria ALMT

Rocha

Ler Anterior

Nova lei cria Fórum Mato-grossense de Desenvolvimento Regional

Leia em seguida

Lions da Visão é inaugurado e denomina bloco com nome do deputado Botelho

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *