Mauro Mendes descara Wilson Santos e deve apoiar Emanoel Pinheiro para prefeito cuiabá

1209/2016 – O prefeito Mauro Mendes (PSB) refutou qualquer possibilidade de apoiar o deputado estadual Wilson Santos (PSDB) na eleição a prefeitura de Cuiabá. Ele ainda proibiu que tenha seu nome utilizado pela candidatura do tucano na campanha eleitoral.

Em mensagem a amigos num grupo de WhatsApp, Mauro afirmou que optou por manter o PSB no arco de alianças que tem Wilson como candidato para retribuiu o apoio recebido do governador Pedro Taques em outras eleições e durante a gestão. Ele colocou que não possui qualquer afinidade com o tucano, considerado última opção do grupo.

“O candidato escolhido pelo governador, como ultima opção, pois vários outros declinaram do convite, até dias atrás era um crítico da nossa gestão, contrário ao PSDB se coligar a nós, meu adversário e do PSB nas eleições de 2008, 2010 e 2012”, assinalou.

O prefeito recordou que travou duros embates com Wilson, principalmente nas eleições de 2008, quando disputaram o 2º turno na disputa a prefeitura de Cuiabá. Os ataques, inclusive, geraram desavenças que culminaram com a resistência e críticas da primeira-dama Virgínia Mendes ao deputado estadual. “Minha esposa, com razão, refuta a ligação do meu nome ao do atual candidato do PSDB”, diz.

Na última semana, Virgínia Mendes chamou Wilson Santos de mentiroso ao divulgar no programa eleitoral que durante sua gestão o programa Siminina atendia 1,7 mil pessoas. Coordenadora do programa, ela disse que recebeu o projeto atendendo 198 garotas e em condições precárias de estrutura.

manoel pinheiro e mauro mendes

Íntegra do comunicado de Mauro:

“Bom dia a todos”

Gostaria de deixar claro algumas situações:

“1 – O PSB está coligado com PSDB nas eleições municipais de Cuiabá e portanto todos os seus membros podem por livre e tão somente espontânea vontade participar da campanha a favor dos candidatos. Fizemos isso em retribuição ao apoio que o governador e a maioria do PSDB havia empenhado a nosso favor.

2 – o candidato escolhido pelo governador, como ultima opção, pois vários outros declinaram do convite, até dias atrás era um crítico da nossa gestão, contrário ao PSDB se coligar a nós, meu adversário e do PSB nas eleições de 2008, 2010 e 2012.

3 – Não irei relembrar aqui as ofensas pessoais e familiares e das mentiras contadas na campanha de 2008, motivos pelo quais minha esposa, com razão, refuta a ligação do meu nome a do atual candidato do PSDB.

4 – solicito a todos, que ao exercerem seu livre direito de fazer política e campanha, não utilize meu nome sem minha expressa autorização. Quem o fizer será desmentido publicamente.

premium

Ler Anterior

Pedidos de censura prévia disparam nas eleições de 2016

Leia em seguida

Começa nesta terça-feira cerimônias para carga e lacre das urnas eletrônicas

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *