Justiça viabiliza regularização de terras na Guia

17/01/2015 – Ser dono do local onde mora é o sonho mais antigo de Balduíno de Souza, que vive no Distrito da Guia, nas proximidades de Cuiabá. Nascido e criado na região, ele já ouviu várias e grandes promessas da regularização fundiária do terreno que comprou, pagou, mora, mas não tem nenhum documento comprobatório de posse. Na noite desta quinta-feira (16 de janeiro) ele participou de mais um evento que promete a regularização dos terrenos, mas ele acredita que desta vez será diferente.

É que desta vez todo o processo foi proposto e organizado pelo Poder Judiciário de Mato Grosso, por meio da Justiça Comunitária. “Estou muito feliz porque a Justiça está intermediando todo o processo de regularização. Dessa vez eu tenho certeza que vai dar certo porque foi a juíza que começou e ela está de olho. Eu tenho a terra, mas não tenho a segurança de ser minha. Isso tem que mudar”, explica Balduíno.

A juíza a quem ele se refere é Gleide Bispo dos Santos, coordenadora do Programa Justiça Comunitária. Ela explica que a ideia surgiu a partir de um mutirão feito no distrito, no qual foram diagnosticados os anseios da sociedade e em primeiro lugar estava a regularização das terras urbanas e também rurais. Então foi feita a parceria com a Prefeitura para viabilizar o trabalho. As regularizações devem sair até junho deste ano. Ao todo são 400 lotes que já foram redivididos e por isso necessitam de nova metrificação para averiguar os novos tamanhos. O número pode chegar até 700.

“Nosso trabalho foi intenso, a comunidade é centenária e muitos moradores ainda não têm registro. A Justiça Comunitária é isso, vai até o cidadão saber o que é necessário e trabalha para suprir as necessidades do povo”, explica a magistrada. Gleide diz ainda que além de facilitar a regularização fundiária, também foi facilitado o pagamento dos emolumentos ao cartório, isto é, as pessoas que comprovarem baixa renda terão os documentos grátis.

O distrito da Guia foi emancipado em 1850, possui área de 986,1 km2 e população de quase quatro mil habitantes.

Outras autoridades prestigiaram o evento também. Dentre eles destacam-se o desembargador José Zuquim Nogueira, morador da cidade há 17 anos; o procurador-geral da Justiça, Paulo Prado; o procurador do município, Rogério Gallo; que na oportunidade representava o prefeito; e o secretário de Habitação e Regularização Fundiária, Adilson dos Reis e Silva,

Serviço – Os trabalhos de metrificação dos terrenos começam na próxima segunda-feira (16 de janeiro) quando técnicos da Secretaria Municipal de Regularização Fundiária farão as visitas aos moradores para fazer a medição georeferencial. No dia 21 de fevereiro começa o chamamento para o cadastro socieconômico, que será realizado no dia 26 na sede da subprefeitura da comunidade. Em 30 de junho devem ser entregues os documentos definitivos.

Veja mais fotos na Galeria de Imagens do TJMT abrigada no Flickr (https://www.flickr.com/photos/tjmt_oficial)

Keila Maressa-TJMT

premium

Ler Anterior

Advogados e advogadas têm desconto de 10% em pagamento à vista

Leia em seguida

17/01/2015 – TJ seleciona empresa para fiscalizar contratos

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *