• 18 de abril de 2021

Juízes de Mato Grosso discutem novo CPC no Fonaje

04/06/2015 – O novo Código do Processo Civil (CPC), questões previdenciárias, drogas e seu tratamento e, consequentemente, a atuação de juizados criminais relacionados a esse tema, foram alguns dos assuntos debatidos durante o Fórum Nacional de Juizados Especiais (Fonaje), que aconteceu de 27 a 29 de maio, em Florianópolis (SC). O objetivo principal do evento é debater melhorias e avanços nos Juizados Especiais de todo o país.

Na comitiva de juízes mato-grossenses, dois foram representando a Turma Recursal Única de Mato Grosso – Sebastião de Arruda Almeida e Marcelo Sebastião Prado de Moraes – e cinco juízes representando os juizados, sendo eles Mário Roberto Kono de Oliveira, do Juizado Especial Criminal Unificado da Capital; Alethea Assunção Santos, da Comarca de Cáceres; Tiago Souza Nogueira de Abreu, de Sinop; Patrícia Ceni dos Santos, do Segundo Juizado Cível de Cuiabá; e Emerson Luis Pereira Cajango, do Juizado Especial da Fazenda Pública de Cuiabá.

O juiz Mário Roberto Kono de Oliveira, que juntamente com o juiz Sebastião de Arruda Almeida integra a Coordenação Legislativa do Fonaje pelo Centro-Oeste, ressaltou que Mato Grosso sempre participou das edições do Fonaje, contribuindo com a troca de experiência entre os magistrados de todo o Brasil. “A experiência foi muito interessante. Nosso Estado sempre teve uma participação muito efetiva, muito forte e muito ouvida até pela experiência que temos nos juizados especiais”, disse.

De acordo com o magistrado foram debatidos também a questão do novo Código de Processo Civil, já que é uma preocupação muito grande nos juizados especiais cíveis a influência que esse novo código terá dentro dos juizados e sua aplicação. “Esse é um tema de grande relevância que será mais debatido no próximo Fonaje, para que quando entrar em vigor o Brasil inteiro já possa estar num só entendimento”, explicou.

Para o juiz, eventos como esse oportunizam o intercâmbio de ideias e o compartilhamento de experiências bem sucedidas, já que o Fonaje é muito famoso pelos enunciados que faz acerca da interpretação legal. “Inclusive alguns enunciados já viraram projetos de lei e leis desses enunciados. Mas o mais importante é justamente essa conversa de bastidores, juízes de todo o Brasil trocando conhecimentos de como se resolver certas questões. Através disso podemos aprimorar, cada um, a sua comarca”, continuou.

O Fórum acontece duas vezes ao ano. O próximo encontro está previsto para acontecer em novembro em Minas Gerais.

O Fonaje é um encontro semestral de magistrados e servidores que atuam em Juizados Especiais ou Turmas Recursais de todo o país e visa promover um intercâmbio de conhecimento, uniformizar procedimentos ou métodos de trabalho, expedir enunciados, acompanhar, analisar e estudar os projetos legislativos e promover o sistema de juizados. O evento também conta com a participação de membros do Ministério Público e advogados do Brasil todo.

Encontro Estadual – Nos dias 18 e 19 de junho será realizado o Encontro Estadual dos Juizados Especiais de Mato Grosso.POR TJMT

premium

Ler Anterior

Não cabe controle judicial de projeto de lei antes de sua edição

Leia em seguida

Má prestação de serviços públicos permite intervenção do Judiciário

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *