juíza Selma e promotor inventaram atentado para grampear alvos,diz delator cabo da PM

18/10/2017 – Trecho do documento encaminhado ao desembargador Orlando Perri aponta que o cabo da PM revelou a irregularidade ocorrida, segundo ele, com anuência de Marco Aurélio. Ele teria determinado que Gerson criasse uma estória cobertura para dar início a interceptação de pessoas suspeitas de tramarem a morte de Selma Arruda.

O cabo PM Gerson Corrêa Júnior, preso acusado de participar do esquema de grampos ilegais em Mato Grosso, acusou a juíza Selma Arruda e o promotor de Justiça e coordenador do Gaeco, Marco Aurélio Castro, de ter inventado um suposto atentado contra a magistrada para grampear o ex-governador, Silval Barbosa e o ex-deputado e ex-presidente da Assembleia Legislativa, José Riva.  Selma negou as acusações e disse que ele terá de provar o que disse na Justiça.

Segundo a magistrada, afirma que foi pega de surpresa e afirmou desconhecer o depoimento do policial militar. Além disto, classificou o depoimento do cabo como “absurdo. Não faço a menor ideia do que seja esta estória .

premium

Ler Anterior

Atenção eleitores de Cuiabá, VG e Sinop: TRE abre guichês para atender sem agendamento

Leia em seguida

Justiça Federal de Goiás decidira afastamento de Senadores e Ministro da Agricultira Blairo Maggi

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *