Juiz orienta reeducandos sobre tornozeleiras

13/02/2015 –
O juiz da 2º Vara Criminal de Cuiabá, Geraldo Fernandes Fidélis Neto, convocou uma audiência na tarde desta quinta-feira (12 de fevereiro) com os reeducandos do regime semiaberto que apresentaram problemas com as tornozeleiras eletrônicas. As falhas detectadas foram perda de sinal por falta de bateria e rompimento do equipamento.

Na sessão, o magistrado cobrou explicações e orientou os detentos sobre o funcionamento da ferramenta. “Convocamos os presos do semiaberto que apresentaram problemas com o uso da tornozeleira, de acordo com o nosso sistema de monitoramento. Vou ouvi-los, um a um, para depois encontrarmos a melhor forma de solucionar esse problema”, afirmou Geraldo.

Aqueles que foram notificados e não compareceram à audiência terão regressão de pena e voltarão para o regime fechado. De acordo com o delegado, a eficácia do equipamento se mostra visível pelos números: dos 736 detidos que utilizam o instrumento, apenas 11 voltaram a cometer novos delitos.

As tornozeleiras necessitam de 3 horas de carregamento a cada 24 horas de uso. Em caso de problemas técnicos, o reeducando deverá ligar para a central de monitoração da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh-MT) pelo telefone (65) 8463-3156.

POR CGJ-MT

premium

Ler Anterior

O Executivo Municipal de Poxoréu, assinalou a construção de duas Unidades Básicas de Saúde -UBS,

Leia em seguida

Juiz orienta reeducandos sobre tornozeleiras

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *