• 4 de março de 2021

Jovens profissionais da pecuária conhecem projeto inovador em Mato Grosso

Profissionais da cadeia produtiva da pecuária de seis estados conheceram no último sábado (20-06), o projeto de intensificação de áreas de pastagens denominado ‘Canivete’, na Fazenda Jaçanã, localizada a 75 km de Rondonópolis. Os visitantes oriundos dos estados de São Paulo, Goiás, Maranhão, Rio Grande do Sul, Mato Grosso e Brasília integram o Programa Agro Talento, criado pela empresa Beef Point, que tem o objetivo de incentivar o desenvolvimento pessoal e profissional de jovens talentos da pecuária brasileira.

 

O Projeto Canivete de autoria da empresa Nutripura, em parceria com a equipe do professor da Esalq-USP, doutor Moacyr Corsi atua em 17 fazendas, em diferentes municípios de Mato Grosso. O projeto atua em uma área total de 27 mil hectares e consiste na intensificação de áreas de pastagens, com o intuito de aumentar a produtividade e a lucratividade dessas áreas, cada vez mais pressionadas por outras atividades, como a soja por exemplo. “Não adianta ter produtividade sem a lucratividade. O objetivo é fazer com que a atividade de pecuária seja competitiva, tão ou mais rentável que a agricultura, quando se usa o mesmo nível de tecnologia. Para isso é preciso interação entre produtor, colaboradores e consultores”, explicou o diretor de pastagens da Nutripura, Roberto Aguiar.

 

A Fazenda Jaçanã possui 703 hectares dos quais 300ha (42% da propriedade) foram intensificados na safra 2013-14. Nesta safra de 2015-16 serão intensificados cerca de 90% da área de pastagem da propriedade. Hoje a fazenda possui 1770 bezerros e garrotes que serão recriados e enviados para confinamento. “O gado chega aqui com cerca de 200kg e são enviados para confinamento com no mínimo 360kg em no máximo 12 meses”, revelou o gestor da propriedade, Anísio Silva. No ciclo 2013/2014, a fazenda alcançou a lucratividade de R$ 1.300,00/ha nos módulos intensivos, o que representa cerca de 23 sacos de soja de lucro por hectare.

 

Ainda segundo Roberto Aguiar, o projeto trouxe mais precisão e profissionalismo, o que é importantíssimo para o sucesso de um sistema de produção intensivo e com giro rápido como o da Jaçanã. “O resultado dessa parceria foi mais lucratividade por hectare e isso tem nos deixado muito animado. A rentabilidade dobrou”, declarou.

 

Os visitantes assistiram a uma palestra ministrada pelo engenheiro agrônomo, Felipe Coral Voltani, onde foram repassados todos os dados relativos ao ‘Canivete’ dentro da Fazenda Jaçanã. Para a zootecnista de Goiânia, Adriana Bocchi, “a experiência foi incrível não apenas por conhecer situações diferentes, diversidade de conhecimento, mas também pelos exemplos que estamos conhecendo, também pela visão desses agentes que tem do negócio ‘pecuária’, e como conseguiram transformar a atividade em negócios de sucesso”, ressaltou a zootecnista.

Pauta Pronta Comunicação Corporativa

premium

Ler Anterior

22/06/2015 – UFMT;Professores deliberam novas ações para fortalecer a greve

Leia em seguida

21/06/2015 – Começa prova oral para concurso de magistrados

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *