> Jornada de Estudos vai a Tangará nos dias 20 e 21

Tangará da Serra (239 km a médio-norte de Cuiabá) será a primeira comarca a receber a Jornada de Estudos do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) em 2016. Em sua décima edição, a iniciativa terá uma ampla programação de debates em torno de temas jurídicos, entre os dias 20 e 21 de maio, no auditório da Associação Comercial e Empresarial de Tangará da Serra (ACITS), localizada na Avenida Presidente Tancredo de Almeida Neves, 96-S, no Centro da cidade.

Idealizada através de uma parceria entre o Poder Judiciário e a Associação Mato-Grossense de Magistrados (Amam), o objetivo da Jornada é integrar e qualificar os servidores e magistrados que trabalham no interior. “Sabemos que quase 60% dos juízes estão no interior do Estado e alguns a mais de 1000 km da Capital. Surge então a necessidade de ir ao encontro desses juízes e servidores não apenas para fomentar o debate jurídico, mas também para conhecer de perto suas demandas”, explica o presidente do TJMT, desembargador Paulo da Cunha.

Além de atender ao município de Tangará da Serra, a Jornada vai reunir juízes das comarcas de Diamantino, Arenápolis, Nortelândia, Nova Mutum, Nobres, Rosário Oeste, São José do Rio Claro, Tangará da Serra, Barra do Bugres, Campo Novo dos Parecis e Sapezal, que fazem parte dos polos V e VI.

O presidente do TJMT, desembargador Paulo da Cunha, e a corregedora-geral da Justiça, desembargadora Maria Erotides Kneip, ficarão responsáveis pela abertura do evento. Em seguida, serão apresentados o Planejamento Estratégico do TJMT, o Plano de Trabalho da Gestão e o Plano de Expansão do Processo Judicial Eletrônico (PJe). O destaque fica para a palestra sobre “Proteção Penal Ambiental”, que será ministrada pelo desembargador do Tribunal de Justiça de São Paulo, Gilberto Passos de Freitas.

Embora o evento seja destinado ao público interno, a palestra principal com o jurista Gilberto de Freitas será aberta ao público.

Para o juiz diretor do Fórum de Tangará da Serra, Ângelo Judai Junior, o evento é importante para os magistrados, servidores e operadores do direito, uma vez que contribui para o aperfeiçoamento da Justiça. “A vinda de um evento com juristas de renome para o interior é muito bom para os operadores do direito da cidade e região, que muitas vezes não têm a oportunidade de ir à Capital absorver esse conhecimento, seja em razão do tempo ou da distância. Sem contar que é fundamental que a magistratura esteja sempre se atualizando para o exercício da jurisdição. Parabenizo o Tribunal de Justiça e a AMAM pela iniciativa”, destaca.

Eventos – Os locais para a realização das próximas edições da Jornada de Estudos já foram definidos. Após Tangará da Serra será a vez das comarcas de Juína (735 km a noroeste), nos dias 5 e 6 de agosto, e Cuiabá, nos dias 9 e 10 de dezembro. O evento é realizado desde o ano passado e pelo menos outros sete polos já foram palco das discussões.

Por Mariana Vianna

premium

Ler Anterior

11/05/2016- Audiência pública deve definir regularização de 3.600 famílias em Aripuanã

Leia em seguida

11/05/2016 – PSB perde 8,5 minutos de propaganda por não incentivar participação das mulheres na política

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *