Fórum de Marcelândia faz campanha Paz no Trânsito

16/07/2016 – Mais de 300 pessoas, entre adultos, jovens e crianças, participaram da “Campanha pela Paz no Trânsito” realizada pelo Fórum da Comarca de Marcelândia (710 km ao norte de Cuiabá), na manhã de quinta-feira (14 de julho).

O evento, de iniciativa do Fórum, foi recheado de atrações e contou com colaboração da sociedade civil organizada e a participação efetiva da comunidade local. Professores e estudantes, agentes de trânsito mirim, Conselho Tutelar, Ciretran local, Polícia Civil e Militar, Conselho de Segurança do município, e Conselho da Comunidade aderiram ao movimento.

A ação teve início com uma caminhada, com ponto de partida em frente ao prédio do Fórum, e percorreu as principais avenidas e ruas da cidade. Na caminhada, as crianças, devidamente caracterizadas com uniformes de guardas de trânsito mirins e escoltadas pelas polícias militar e civil, seguiram na frente fazendo a abordagem das pessoas e explicando o conteúdo dos panfletos entregues. Os impressos tratam da conscientização no trânsito e a necessidade de observância das regras que disciplinam o tráfego de veículos e pedestres.

Uma blitz educativa expandiu a campanha. Com auxílio dos policiais, que paravam os veículos, as crianças também conseguiram se aproximar dos condutores para entregar o material informativo e explicar o objetivo da campanha.

Breves palestras também enriqueceram o evento. Participaram das palestras o presidente do Conselho da Comunidade, Lanereuton Theodoro Moreira, o presidente do Conselho de Segurança (Conseg), Wesley H. Silva, a servidora da Ciretran Evelaini Alves de Oliveira, e o juiz substituto Adalto Quintino da Silva, da Comarca de Marcelândia e que também acumula a função na Comarca de Cláudia.

O magistrado explicou algumas regras jurídicas básicas sobre o tema, expôs os números da violência e acidentes no trânsito não só no Brasil, mas no mundo, e convidou a população à reflexão sobre o trânsito que querem para a comunidade de Marcelândia.

“É imprescindível que eventos como esse sejam realizados, pois a conscientização dos condutores e pedestres sobre a questão do trânsito constitui uma das formas mais relevantes e efetivas para que se possa mudar uma cultura de inobservância das normas do trânsito. Mais do que se evitar penalidades administrativas, atender as regras disciplinadoras do tráfego de veículos e pedestres é uma forma de homenagear e preservar vidas”, alertou.

O juiz Adalto também chamou atenção para a relevância das crianças e adolescentes sempre participarem desse tipo de campanha. “Daí a importância de que crianças e adolescentes, como as que se fizeram presente em grande número nessa caminhada de hoje, integrem esse movimento e se sintam participantes dessa campanha de conscientização, pois isso certamente refletirá positivamente no futuro desta cidade”, avalia.

As crianças do colégio Tiradentes também fizeram uma apresentação teatral. A peça foi desenvolvida pela professora de artes Maria Aparecida Butter Alberti. No final foram sorteados alguns brindes para os participantes. O estudante Hugo Rodrigues da Silva, da Escola Estadual Pedro Bianchini, ganhou um tablete e as alunas Giovanna Caodele Fernandes e Mônica Moraes Sampaio, da Escola Tiradentes, foram sorteadas com uma bicicleta cada uma.

A ideia da campanha surgiu após um acidente de trânsito gravíssimo na cidade que levou um jovem a óbito. O projeto foi desenvolvido pela equipe multidisciplinar do Fórum, psicólogo Rosevelt Leite de Souza, assistente social Pamela Macedo e pela gestora-geral do Fórum, Gilmara Cristina Campos Filguerias.

Por Glaucia Colognesi

premium

Ler Anterior

Confira o plantão deste fim de semana

Leia em seguida

Agentes socioeducativos são capacitados no interior

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *