Fórum de Cuiabá tem novo juiz diretor

13/02/2015 –
A diretoria do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) empossou na tarde desta quarta-feira (11 de fevereiro) o novo juiz diretor do Fórum da Comarca de Cuiabá. Quem assume a vaga é o juiz da Sexta Vara Cível da Capital, Aristeu Dias Batista Vilella. Já o cargo de diretora substituta ficou com a juíza Edleuza Zorgetti Monteiro da Silva, titular da Quinta Vara Cível.

Em seu pronunciamento, Aristeu disse que fará uma gestão transparente e compartilhada com todos. “Sinto-me feliz em poder fazer parte desta direção. O lema da minha administração eu fui buscar em um provérbio africano que diz: se quiser ir rápido, vá sozinho. Se quiser ir longe, vá em grupo”, afirmou o diretor.

O magistrado ressaltou ainda a importância da participação dos magistrados e servidores para que, juntos, possam melhorar os caminhos da prestação jurisdicional. Defendeu também o uso da tecnologia em prol do Poder Judiciário. “Acredito que a tecnologia poderá nos auxiliar na busca por um Judiciário mais célere e eficaz. Tanto que minha primeira medida será a instalação de uma rede wi-fi no Fórum de Cuiabá”, pontuou.

O magistrado ressaltou que conta com o apoio de todos para demonstrar o verdadeiro espírito da Justiça e recitou um trecho de um poema de Cora Coralina. “Não sei se a vida é curta ou longa para nós, mas sei que nada do que vivemos tem sentido se não tocarmos o coração das pessoas”.

O presidente do TJMT, desembargador Paulo da Cunha, enfatizou a importância do cargo, considerando que o Fórum de Cuiabá é o maior do Estado e tem um fluxo diário de três a quatro mil pessoas. “Em vista da relevância do fórum, acredito que o novo diretor vai precisar despender de uma dedicação muito grande. Mas acredito na competência do Aristeu e desejo-lhe muito sucesso nessa empreitada”.

O presidente pontuou que além de juiz, o novo diretor possui uma ampla experiência com tecnologia da informação. E, por isso, ele deverá implantar uma série de ações nesse sentido, incluindo a implantação efetiva do Processo Judiciário Eletrônico (PJe), que é uma prioridade da administração.

Para a corregedora-geral da Justiça, desembargadora Maria Erotides Kneip, o Fórum de Cuiabá é o coração da Justiça cuiabana, pois abriga praticamente todas as varas cíveis, criminais, especializadas e Tribunal do Júri. Segundo ela, a unidade judiciária precisa ter em sua direção um juiz extremamente voltado ao cumprimento das metas de gestão estabelecidas pela nova diretoria.

“A escolha do juiz Aristeu foi muito boa. Nesse momento, é extremamente casada com o que a gente se propôs. Porque ele é, acima de tudo, um juiz que entende de TI. Agora há pouco nós estávamos em reunião com juízes que falavam sobre a demora da emissão e juntada de certidões. Eu disse que não se preocupassem, pois quem estava assumindo era o doutor Aristeu e que muito em breve as certidões seriam feitas de forma digitalizada”, afirmou a corregedora.

O juiz auxiliar da Vara Especializada de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher de Cuiabá, Jamilson Haddad, conta que ficou feliz com a indicação. “Ele é um juiz equilibrado, eficiente, moderno e tenho certeza que vai dar continuidade ao bom trabalho que vinha sendo desenvolvido pelo juiz Marcos Faleiros anteriormente”.

A vice-presidente do TJMT, desembargadora Clarice Claudino da Silva, também participou do evento.

Mariana Vianna-TJMT

premium

Ler Anterior

Campo Novo do Parecis divulga lista de inscritos

Leia em seguida

TJ nega pedido de Riva e 21 ações vão para 1ª Instância

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *