Facebook da OAB-MT é tirado do ar por exposição fotográfica conter conteúdo impróprio

14/06/2016 – Em defesa da liberdade intelectual e artística asseguradas na Constituição Federal pelo direito de liberdade de expressão, a Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Mato Grosso (OAB-MT) abriga a exposição fotográfica “Cinco elementos do cerrado” do fotógrafo Tchélo Figueiredo. O lançamento será na Galeria de Arte Silva Freire, na sede da entidade em Cuiabá.

A exposição “Os cinco elementos do cerrado” inaugurada no dia 1º de junho, ficaria até o dia 20 no primeiro piso do Goiabeiras Shopping. Contudo, por se tratar de um trabalho de nu artístico desenvolvido ao longo de seis anos, Tchélo Figueiredo teve que retirar a exposição após ameaça de ação judicial contra o shopping.

Diante da censura e para garantir o direito à liberdade de expressão, a OAB-MT prontamente decidiu por acolher a exposição “Os cinco elementos do cerrado”.

Censura

Ao anunciar em sua página oficial do Facebook, a própria entidade se viu “censurada” após denúncias na rede social, que apontaram o conteúdo da exposição como impróprio. O Facebook da OAB-MT chegou a ficar fora do ar com a publicação da postagem no início da noite.

Presidente da OAB-MT, Leonardo Campos afirmou que a entidade não se furtará de garantir o direito à liberdade de expressão, prevista na Constituição Federal, e que assegura a livre expressão intelectual e artística.

“Quando a Ordem se cala, desagrada a uns e a outros, mas quando a Ordem se cala, desagrada a todos. Enquanto advogada da sociedade, temos que resguardar o direito à liberdade de expressão, a livre manifestação artística e intelectual, por isso, a OAB abre as portas da Galeria de Arte Silva Freire para a exposição ‘Cinco elementos do cerrado'”, disse Leonardo.

O fotógrafo agradeceu ao presidente Leonardo Campos e ao vice-presidente Flávio Ferreira pela iniciativa de acolher a exposição.

“Acho um retrocesso tudo que está acontecendo por conta de uma exposição que não tem vulgaridade nenhuma. Existem coisas piores na TV, Internet. A informação está aí para quem quiser ver, e se incomodar com uma exposição é muito recalque e mesquinhez”, opinou Tchélo.

Postado por Dermivaldo Rocha

premium

Ler Anterior

Mutirão Dpvat: celeridade na solução de conflitos

Leia em seguida

> Juiz do TJMT defende reforço da conciliação no país

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *