Escola Judiciária conscientiza professores sobre importância do programa Voto Consciente

Os professores da Escola Estadual Pascoal Moreira Cabral receberam na manhã desta terça-feira (20 de maio), uma visita organizada pela Escola Judiciária do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso, para apresentação do Programa Voto Consciente. A secretária da Escola, Janis Eyer Nakahati, ministrou a palestra para conscientizar os professores da importância do programa, na formação dos alunos.
A escola será uma das cinco contempladas para a realização do programa Voto Consciente neste ano. Janis Eyer Nakahati apresentou todas as ações do Voto Consciente que serão implementadas, como visitas guiadas, alistamento eleitoral, palestras de sensibilização do processo político, além da eleição escolar, que está marcada para o próximo mês de outubro.
A Eleição Escolar terá cinco partidos: o Partido da Ética e Cidadania (PEC), Partido da Educação e Meio Ambiente (PEMA), Partido do Respeito às Diversidades (PRD), Partido do Direito à Vida e à Saúde (PDVS) e o Partido da Cultura, do Esporte e Lazer (PCEL).
Cada partido é composto por cinco alunos, todos do ensino médio. Janis Nakahati sugeriu aos professores que cada grupo tivesse um mentor, para auxiliar os estudantes na criação de uma proposta para executar na escola ou na comunidade. “Se cada partido tiver um orientador coordenando, a coisa flui melhor”, explicou Nakahati.
Durante a palestra, o professor de história, Edézio Aparecido de Souza, pediu ajuda ao TRE para apoiá-lo num projeto de grêmio que será desenvolvido na escola, e disse que o papel da EJE seria fundamental na realização de palestras para mobilizar os alunos a participar.
“Essa conscientização é fundamental, pois leva o jovem a assumir sua ação protagonista da história do país. Esse projeto sensibiliza os alunos, criando neles a curiosidade de saber como funciona o sistema brasileiro”, ressaltou o professor.
A diretora Elza Lídia Castelli está empolgada para começar o programa na escola. Para ela, o projeto oferece uma base de política para os estudantes e os ajudam a trabalhar em conjunto. “Espero que eles possam aplicar todo esse potencial na educação. Essa iniciativa ajudará os alunos a vivenciarem, e a prática vai auxiliá-los na conscientização”, disse Elza.
Ao final da reunião, Janis Nakahati destacou aos docentes que a participação política dos jovens estudantes é fundamental para a mudança na sociedade. “Não adianta os alunos reclamarem, eles têm que começar a tomar alguma atitude. Isso é uma forma de fazer política”.FONTE TRE-MT

premium

Ler Anterior

Juíza de Cláudia seleciona assessor de gabinete

Leia em seguida

Prorrogadas inscrições para juiz leigo em Água Boa

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *