Emanuel Pinheiro diz que é muito grande a decepção da população com prefeito Mauro mendes

05/08/2016 – Pré-candidato Emanuel Pinheiro (PMDB) rebateu as críticas feitas pelo prefeito Mauro Mendes (PSB), que o acusou de traição por deixar o grupo governista e entrar na disputa pela Prefeitura de Cuiabá pela oposição. Pinheiro coordenou a campanha de Mendes em 2012 e, até o anúncio da sua pré-candidatura a prefeito, o deputado era aliado de primeira hora da administração de Mendes, inclusive com indicados ocupando cargos.

“Respeito o estado emocional dele, que deve estar transtornado para ter desistido da reeleição na última hora. Mas infelizmente sou a pessoa com mais autoridade para falar da decepção do povo cuiabano com essa administração. Seria muito cômodo para mim ser omisso e indicar secretários, me deleitar com as benesses do poder. Mas eu não sou um político acomodado”, disse Emanoel.

dep emanoel pinheiro

O parlamentar ainda acusou Mendes de ser um prefeito ausente. “A população quer um prefeito comunitário, que dá atenção às pessoas e vive a cidade 24 horas por dia. Eu tenho esse perfil”, alfinetou.

Em entrevista à Rádio Capital na manhã desta sexta-feira (5), Mauro Mendes criticou a postura do ex-aliado.  “Há poucos dias ele fazia dezenas de discursos afirmando que nossa administração era arrojada e que eu era um prefeito empreendedor e realizador””, relembrou. “Almoçou e jantou em nossa mesa, dormiu em nossa cama, mas atravessou a rua e começou a falar mal”, completou o prefeito.

pref mauro mendes cba

Após o recuo de Mendes, o grupo político ainda procura um novo candidato. O primeiro escolhido foi o deputado federal Fábio Garcia (PSB), que aceitou a missão, mas acabou recuando horas depois. O segundo nome é do  deputado Wilson Santos (PSDB), Ex-prefeito que saiu desgastado do último mandato juntamente com Chico Galindo, deixando várias obras inacabadas e vitima de processo em tramitação do MP.

dep wilson santos psdb

Diante deste desgaste do deputado Wilson Santos(PSDB) ainda tem a novela do reajuste dos servidores públicos RGA, em que o deputado firmou juntamente com os membros do PSDB diretoria e governador , uma nova proposta de pagamento do índice da correção salarial aos servidores do Poder Executivo do estado, em greve desde o dia 31 de maio. Os parlamentares da base governista propuseram pagar 7,36% dos 11,28% da Revisão Geral Anual em três parcelas. A primeira, de 2%, seria paga em setembro deste ano e outras duas, de 2,68%, em janeiro e abril de 2017.

premium

Ler Anterior

Mato Grosso tem 54 casos registrados de H1N1

Leia em seguida

Candidatura de Wilson Santos a prefeito de Cuiabá é vetada por Mauro Mendes e PV

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *