• 4 de março de 2021

CPI das Obras da Copa é instalada com três sub-relatorias e convocação de testemunhas

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga todas as obras da Copa do Mundo teve a sua instalação e primeira reunião de trabalho nesta terça-feira (31). Foram anunciadas três sub-relatorias que irão subsidiar o relatório final, sendo que serão divididas em eixos de investigação. Além disso, também foram votados 23 requerimentos para dar início aos trabalhos da CPI.

O presidente da CPI, Oscar Bezerra (PSB) junto aos demais membros chegaram ao entendimento de dividir em sub-relatorias todo o trabalho da CPI para que a investigação tenha celeridade.

Com isso, a relatoria sob Mauro Savi (PR) terá subsídio nas sub-relatorias que foram divididas entre os membros Wagner Ramos (PR), Silvano Amaral (PMDB) e Dilmar Dal’Bosco (DEM).

Wagner Ramos será responsável pelo primeiro eixo da investigação que focará nos Projetos Básicos e Executivos e Pagamentos dos mesmos. Já no segundo eixo, o deputado Silvano ficará responsável pela análise dos Contratos e Licitações. E no terceiro eixo da CPI, Dilmar Dal’Bosco analisará a Execução e Fiscalização das obras da Copa.

Conforme Oscar Bezerra, esta CPI é única na história da Casa de Leis, tendo em vista a sua complexidade, pois envolve as 56 obras da Copa do Mundo e também conta com o subsídio da investigação de outros órgãos fiscalizadores, como os Ministérios Públicos Federal e Estadual, o Tribunal de Contas do Estado, a Controladoria Geral da União e do Estado.

O parlamentar ressaltou que foram investidos mais de R$3 bilhões de recursos públicos para a realização das obras da Copa, e que diante da constatação da falta de qualidade, é preciso investigar com subsídios técnicos.

“Solicitamos à Mesa Diretora da Assembleia Legislativa que sejam contratados: consultor técnico jurídico, consultor técnico de administração, assessores jurídicos, assessores de comissão, secretário de serviços gerais, assistente de imprensa, engenheiros civis, elétricos e de cálculo, engenheiro sanitarista e ambiental, e uma empresa de perícia contábil, para que tenhamos estes embasamentos técnicos para os trabalhos da CPI”, destacou o presidente.

Ao final da reunião, foram encaminhados 23 requerimentos aprovados pelos membros da CPI.

Os requerimentos solicitam em um prazo de 72 horas, a partir da notificação, que a Controladoria-Geral da União e do Estado, o Ministério Público Federal e Estadual, Tribunal de Contas da União e do Estado, Superintendência da Caixa Econômica de Mato Grosso, Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea), Planservi, Secretaria Extraordinária da Copa (Secopa) e Assembleia Legislativa para que forneçam todos os documentos referentes às obras da Copa do Mundo em Cuiabá.

O deputado Dilmar Dal’Bosco solicitou dois encaminhamentos sendo o custo total da Secopa/Agecopa e contratos com custo da compra dos vagões do VLT.

Entre estes, também constam as convocações na condição de testemunhas para que possam somar às investigações, o Controlador-Geral do Estado, Ciro Rodolpho Gonçalves, os auditores do Estado, Nilva Isabel da Rosa, Silvio Leite de Barros Filho, Leonardo Cândido Moreira, Marcelo Zavan, José Celso Dorileo Leite. Gustavo Oliveira do Gabinete de Projetos Estratégicos, o promotor de Justiça, Clóvis de Almeida Junior, o procurador da República em Mato Grosso, Guilherme Fernandes, e o presidente do Crea, Juares Silveira Samaniego.POR MARIANNA MARIMON / ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO

premium

Ler Anterior

Justiça defende dia nacional da ressocialização

Leia em seguida

Confira o resultado preliminar da 1ª fase

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *