• 19 de setembro de 2021

CPI da Copa ouve primeiras testemunhas e convoca ex-gestores Silval Barbosa e Eder Moraes

A reunião ordinária da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Obras da Copa, desta terça-feira (7), contou com o depoimento o secretário do Gabinete de Projetos Estratégicos, Gustavo de Oliveira e do controlador-geral do Estado, Ciro Rodolpho Gonçalves. Na reunião, também foram aprovadas convocações importantes de ex-gestores, como o ex-governador Silval Barbosa e o ex-secretário da Copa, Eder Moraes.

O primeiro depoimento foi realizado pelo secretário Gustavo de Oliveira, cuja pasta ficou responsável pelos projetos da Copa do Mundo, da extinta Secretaria Extraordinária da Copa (Secopa). O secretário apresentou um panorama da atual situação das obras da Copa, com foco especial no Veículo Leve sobre Trilhos (VLT).

Conforme Gustavo de Oliveira, para finalizar as obras do VLT, será necessário que o governo do Estado empregue cerca de R$500 milhões em recursos próprios. Além disso, não há previsão de investimento nas obras do VLT na Lei Orçamentária Anual (LOA). O secretário defende que seja realizado um estudo para uma Parceria Público Privada (PPP).

Ao todo já foram investidos R$1 bilhão e 66 milhões do financiamento realizado para o VLT. O secretário ressaltou a gravidade da situação, ao explicar que o valor do financiamento não pode ser alterado, e que o valor contratado com o Consórcio VLT sofre acréscimos com a não conclusão das obras, a cada ano.

Já o controlador-geral do Estado, Ciro Gonçalves, em seu depoimento detalhou como foi realizado o relatório oriundo da auditoria nas obras da Copa solicitada pelo governador Pedro Taques, ao assumir o comando do Estado de Mato Grosso.

O presidente da CPI, deputado estadual Oscar Bezerra (PSB), destacou a contribuição dos depoimentos do secretário Gustavo de Oliveira e do controlador-geral Ciro Gonçalves. “Nesta primeira fase da CPI estamos coletando informações e dados técnicos, uma vasta documentação para que possamos ter subsídio para aprofundar a investigação. E é importante ter acesso a estes dados que trouxeram, pois, colocam no papel muitas situações que já sabíamos”, afirmou.

Na reunião também foram aprovados novos encaminhamentos para a CPI, como a convocação na condição de testemunha, de importantes gestores no processo da Copa do Mundo, como o ex-governador Silval Barbosa, o ex-secretário da Copa Eder Moraes, e o ex-deputado estadual José Riva que atuou como articulador político na mudança do modal Bus Rapid Transit (BRT) para o VLT.

O representante legal do Consórcio Planservi, Valter Boulos, o superintendente regional da Caixa, Carlos Roberto Pereira, da Gerência Executiva de Governo, Manoel Pereira dos Santos, e o professor da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) Luiz Miguel, também foram convocados na condição de testemunha para colaborarem com a processo de investigação.

As datas dos depoimentos das testemunhas ocorrerão conforme a agenda disponível e serão anunciadas nas próximas reuniões.

Já na próxima sessão da CPI, que acontece no dia 14, serão ouvidos os depoimentos das testemunhas que atuaram na elaboração da auditoria do Estado, sendo os auditores Leonardo Cândido Moreira, Silvio Leite de Barros Filhos, José Celso Dorileo Leite, e Marcelo Zavan.


Assessoria de Imprensa

premium

Ler Anterior

A pedido da OABMT, CAB Cuiabá fará vinculação de matrícula ao CPF do consumidor

Leia em seguida

TJMT informa valor da UPF

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *