Comarca de Primavera promove Oficina de Parentalidade e Divórcio em junho

Com a finalidade de promover a pacificação social, minimizando os impactos negativos de um processo de divórcio, no âmbito emocional e estrutural das famílias, o Fórum de Primavera do Leste, por meio da Primeira Vara Cível (Vara de Família) e do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc), realiza em junho a Oficina de Parentalidade e Divórcio.

O evento ocorrerá a partir das 18h30 do dia 02 de junho (quinta-feira) no auditório da Igreja Presbiteriana de Primavera do Leste, situada na Avenida São João, n. 951, bairro Jardim Riva. Os participantes são encaminhados pela Primeira Vara Cível da Comarca (que são partes do processo ou terceiros envolvidos como avós, tios, madrastas e padrastos) ou pelo Cejusc de Primavera (nos casos pré-processual).
A Oficina também será transmitida pelo canal oficial do Tribunal de Justiça no YouTube neste link . As partes que não moram na comarca e demais interessados no tema também podem assistir ao evento pelo YouTube.
“A proposta é que esse ex-casal faça uma reflexão sobre como o comportamento deles, como pais divorciados, pode afetar a criança. Alertar a eles que o conflito dos adultos nesse processo de separação não deve refletir na relação com a criança”, explica a juíza da Primeira Vara Cível de Primavera do Leste, Lidiane de Almeida Anastácio Pampado, uma das organizadoras da oficina.
A magistrada destaca que Oficina da Parentalidade é um programa educacional, preventivo e multidisciplinar, direcionado às famílias que enfrentam a fase de reestruturação familiar, motivada pela ruptura do laço conjugal dos pais, com o intuito de auxiliar todos os seus integrantes a superarem as eventuais dificuldades inerentes a esta fase, sem maiores traumas, sobretudo para as crianças ou adolescentes da família, por isso um dos temas abordados é alienação parental, quando um genitor influencia o filho/a filha a repudiar o outro genitor.
“As exposições realizadas no encontro visam promover a consciência dos papéis que o pai e a mãe desempenham na vida dos filhos, independentemente da quebra do vínculo marital. Todos os expositores que fazem as palestras do evento são voluntários e muito dedicados a esta nova Justiça, com olhar mais humanizado”, destaca a juíza. “Sem julgamentos, os expositores falam sobre pensão alimentícia, tipos de guardas, responsabilidades dos pais nessa nova configuração familiar entre outros temas.”
A Oficina foi projetada para ser executada em um único encontro, com explanações feitas por expositores (mediadores e conciliadores), apresentação de slides e vídeos, espaço para questionamentos e discussões, em que os sentimentos das partes são validados e os pais acolhidos, para que eles consigam chegar a acordos para convivência harmoniosa dessa família que terá uma nova formação.
Essa matéria possui recursos de texto alternativo para promover a inclusão das pessoas com deficiência. Imagem – Banner do evento. Na parte superior esquerda ícone do YouTube do TJMT. Com dos dizeres “Oficina de parentalidade e divórcio”, do lado esquerdo há o desenho de três mãos: Duas maiores, uma da cor rosa e outra azul, no meio há uma mão pequena da cor branca. Assinam a peça Realização: Fórum de Primavera do Leste e os logos do Poder Judiciário de Mato Grosso e Cejusc.
Por: Alcione dos Anjos / TJMT

Rocha

Ler Anterior

Com 62 comissões temáticas ativas, OAB-MT realiza 1º Encontro Estadual de Presidentes de Comissões

Leia em seguida

Comodoro será o primeiro município da região Oeste a receber o 16° Circuito Aprosoja

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.