CJF determina correção dos precatórios

26/05/2015 – Brasília – Durante sessão ordinária do Conselho da Justiça Federal (CJF),(25/5) o colegiado decidiu à unanimidade pela definição de critérios para operacionalização do pagamento de diferenças em precatórios. Agora, os cinco Tribunais Regionais Federais (TRFs) utilizarão a mesma metodologia para apurar os valores.

Para o presidente nacional da OAB, Marcus Vinicius Furtado Coêlho, a defesa dos credores públicos é uma missão institucional da entidade. “A Ordem é a voz constitucional do cidadão. A correção adequada dos precatórios garante o respeito aos direitos conforme reconhecidos pela Justiça”, entende.

A decisão determina que todos os TRFs cumpram de igual modo decisão proferida em março pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF). “Não é justificável a adoção de critérios distintos por cada tribunal. A correção das diferenças se dará pelo IPCA-E, que é o índice oficial, observada a inclusão de juros de 6% ao ano naqueles precatórios que foram objetos de bloqueio legal”, aponta o presidente da Comissão Especial de Precatórios da OAB, Marco Antonio Innocenti, que representou a Ordem na sessão.POR ASSESSORIA

premium

Ler Anterior

Colégio de Presidentes da OAB diz não ao distritão

Leia em seguida

Controle judicial em caso de não aplicação de recursos do SUS tem repercussão geral reconhecida

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *