• 1 de março de 2021

Bruno Castro Presidente da ESA diz que “discurso de José Moreno é “vazio, míope e requentado”.

06/03/2015 – O presidente da Escola Superior da Advocacia (ESA-MT) da Ordem dos Advogados do Brasil em Mato Grosso (OAB-MT), Bruno Castro, rebateu as críticas do advogado oposicionista José Moreno à atual gestão da entidade.

Moreno havia afirmado que o grupo que comanda a OAB-MT inventava projetos e criava “ciclos de palestras mambembes” como desculpa para poder percorrer o Estado em campanha. “Tem pré candidato da oposição dizendo nas mídias sociais e sites locais, que é hábito criarmos ciclos de palestras “mambembes”. Com o devido respeito, mas mambembe ainda que em sentido pejorativo significam eventos de péssima qualidade, inferiores ou imprestáveis. Infelizmente a mediocridade parte de quem critica sem conhecer e sem colaborar”

Sem citar o nome de Moreno, o presidente da ESA-MT disse, em seu perfil do Facebok, que o posicionamento do oposicionista era “vazio, míope e requentado”.

“Não serão as eleições da OAB deste ano e nem mesmo nenhuma fala oportunista, baseada em discursos fúteis e requentados de alguns oposicionistas que nada contribuem, que nos farão trabalhar menos. Tem pré candidato da oposição dizendo nas mídias sociais e sites locais, que é hábito criarmos ciclos de palestras “mambembes”. Com o devido respeito, mas mambembe ainda que em sentido pejorativo significam eventos de péssima qualidade, inferiores ou imprestáveis. Infelizmente a mediocridade parte de quem critica sem conhecer e sem colaborar”, criticou.

Bruno Castro reiterou que os cursos, palestras, congressos e eventos promovidos na Capital e no interior contam com a parceria de dezenas de professores locais e nacionais “que gozam de grande prestígio”.

“São professores destacados que nunca se propuseram e nem se propõem a ministrar qualquer curso “imprestável”. É preciso respeitar o trabalho destes profissionais e de tantos outros que trabalham voluntariamente pela ESA, por verdadeiramente acreditar na formação e educação contínua do profissional do direito”, disse ele.

O advogado ainda disse que a crítica só irá motivar a ESA-MT a oferecer benefícios melhores à classe.

“O trabalho é árduo e voluntário. Não existe remuneração e continuaremos a desenvolver este trabalho por um compromisso firmado com a advocacia”, ressaltou.

Já o oposicionista José Moreno, ao receber crítica semelhante de Bruno Castro via comentário na rede social, se defendeu e disse que as colocações não eram direcionadas à ESA-MT.

“Você sabe muito bem que mambembe possui outros significados e ao utilizá-lo, simplesmente quis dizer “grupo teatral ambulante”, isso sim. É fato que as palestras itinerantes criadas em período eleitoral possuem o único objetivo de massificar o nome dos candidatos e, ao final, confraternizar nas cidades polo. Você sabe bem dessa artimanha. Custo zero para o candidato e alcance efetivo maquiado de atividade institucional. De tal modo, não se sinta ofendido”, ponderou Moreno.FOTO REPRODUÇÃO MIDIAJUR

premium

Ler Anterior

Declarado inconstitucional convênio relativo à tributação do álcool combustível

Leia em seguida

CNJ define reajuste automático para magistratura estadual

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *