• 8 de março de 2021

Audiência pública busca solução para conclusão do Parque Bernardo Berneck

(PSDB), durante audiência pública na Câmara de Vereadores da Cidade Industrial, na última segunda-feira (25), que debateu a retomada das obras do parque.

O debate foi requerido pelo deputado tucano e contou com a presença de representantes da Prefeitura de Várzea Grande (secretários), da Guarda Municipal, Polícia Militar, deputados, vereadores, estudantes (Escola Jayme Veríssimo de Campos Júnior e do curso de Engenharia Florestal, da Univag), além de comunitários. A prefeita de Várzea Grande, Lucimar Sacre de Campos, foi representada pelo presidente do Concidade da cidade, Osmar Capilé.

“A área do Parque Berneck (28 hectares) foi doada pela família há mais de 10 anos. É fundamental que esse projeto social seja reativado. Perdemos tempo em deixar um lugar tão importante completamente ocioso, quando poderia estar sendo utilizado diariamente pela população. Esta audiência é o início das discussões que podem dar nova feição à realidade triste do Parque Berneck, infelizmente, com invasões e presença de criminosos e dependentes químicos. Isso afugentou os munícipes que ainda frequentavam o lugar”, disse o deputado.

Conforme Wilson Santos, a conclusão do Parque Berneck é fator de grande importância para Várzea Grande, cidade ainda carente de área pública para que seus habitantes possam realizar atividades de lazer em geral (esportivas e culturais), além de ofertar ambiente de estudos, oficinas de capacitação em áreas distintas.

“Ao requerer a realização desta audiência pública, viemos principalmente ouvir, não ensinar nada a ninguém. Acompanho esse assunto desde 2004. Não entendo o porquê de o segundo maior município de Mato Grosso não possuir ainda um parque. Esse assunto se transformou num ´cipoal´ de processos, leis, portarias. O certo é que as obras iniciadas não foram concluídas. Não temos esperança de sair daqui hoje com soluções. Primeiro, coletaremos informações para, depois, retornar e promover os encaminhamentos necessários, buscar um raio-x, diagnóstico preciso desse impasse.”

Wilson também afirmou que a PM tem interesse de ocupar uma área do parque para estabelecer ali uma base comunitária. “Isto significaria a segurança que hoje inexiste no Berneck. A PM já estabeleceu uma base na Lagoa Encantada, no CPA III, em Cuiabá. Quanto mais policiamento, maior a sensação de segurança da população. Portanto, parabenizo o interesse da PM e a presença da comunidade várzea-grandense nesta audiência, quando se discute algo do seu interesse.”

O mestre em Agricultura Tropical, biólogo Eduardo Ferreira, lotado atualmente na Secretaria de Educação de Várzea Grande, disse que o Parque Berneck foi o lugar onde sua filha aprendeu a andar de bicicleta há muitos anos. “Dessa forma, posso dizer que faz parte da minha família. E é uma área de lazer importante para a população várzea-grandense. A nova geração não dispõe de local apropriado para seu lazer. Hoje, o Berneck está vulnerável, tornou-se ponto de uso de drogas e base de marginais. Precisamos reverter isso.”

O comandante-regional da PM/MT em Várzea Grande, coronel Coneza, confirmou que a corporação tem interesse em ajudar o município. “Instalar uma base comunitária nossa no Parque Berneck seria interessante para proporcionar segurança à população. Em resumo, o crime é um grande triângulo entre autor, vítima e espaço. Uma base da PM fortaleceria toda a região, além de facultar aos moradores frequentar o lugar sem o temor de serem atacados”.POR FLÁVIO GARCIA/Assessoria de Gabinete

premium

Ler Anterior

Pós-graduados em instituições estrangeiras pedem revalidação de diplomas em MT

Leia em seguida

OABMT estreita relacionamento com Polícia Judiciária Civi

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *