Alunos do Liceu Cuiabano conhecem projeto de combate à corrupção

17/10/2017 – Mais de 400 alunos da Escola Estadual Liceu Cuiabano participaram da apresentação do projeto “Onde há educação, a corrupção não tem vez”, desenvolvido pelo Ministério Público Estadual (MPE), em parceria com a Secretaria de Estado de Educação, Esporte e Lazer (Seduc).

O promotor Miguel Slhessarenko foi o responsável em apresentar aos estudantes o projeto, aplicado em forma de competição, na qual os jovens devem realizar tarefas. “Precisamos debater sobre a corrupção, que é um tema muito presente na atualidade e que está aí, no nosso dia a dia, como furar a fila do lanche, colar na prova e outras pequenas atitudes negativas”, alertou.

Aos jovens, o promotor explicou que é necessário o debate para que eles, que são futuros formadores de opinião, busquem formas de combater à corrupção. E o projeto fala justamente disso.

Tarefas

O desafio foi lançado, seis alunos do Liceu foram escolhidos pelos professores para representar a escola na disputa, que conta com três fases.

A primeira avaliação, com caráter eliminatório, é uma redação – que deverá conter título, introdução, desenvolvimento e conclusão.

Já a segunda é um projeto de artes de forma livre, que pode ser desenvolvido por meio de todas as vertentes artísticas, como poesia, dança, teatro, música, documentários, etc.

Por fim, a última prova é um discurso, que será entregue à comissão organizadora e, por fim, apresentado à população.

A comissão avaliadora será composta por três jurados, entre eles, promotores de Justiça. Os vencedores serão contemplados com um tablete, assim como o professor orientador do projeto, e a escola vencedora receberá R$ 1 mil.

Responsabilidade

Thaís Alessandra Alves, de 16 anos, foi uma das escolhidas para representar a escola. Ela está no 2º Ano do Ensino Médio e acredita carregar uma responsabilidade não só por representar o Liceu Cuiabano, mas também por trabalhar com um tema importante.

“Já estamos trabalhando com o assunto na aula de Redação, então, o projeto vai ser um complemento desse trabalho. Acho muito positivo, não só como estudante, mas como cidadã também. A ação vai nos ajudar a melhorar em muitos fatores”, ressaltou.

A jovem lembra que o tema está em evidência em todos os setores da sociedade e que o debate é necessário, bem como formas de combate. “Só se fala de corrupção, está nos jornais, nas redes sociais, nas conversas. E a discussão tem que ser feita aqui dentro da escola, com os alunos, os jovens, para que as mudanças comecem a surgir agora e refletir no futuro que estamos preparando”, finalizou.

Agenda

O projeto será apresentado ainda para outras escolas da rede estadual. Confira abaixo a agenda:

17/10 – 15h30: EE Dione Augusta Silva Souza

18/10 – 16h30: EE Jaime Veríssimo de Campos

18/10 – 8h: EE Profº. Heliodoro Capistrano da Silva

18/10 – 10h: EE Rafael Rueda

18/10 – 13h30: EE Irene Gomes

 

Por; Yuri Ramires

premium

Ler Anterior

Oito são presos por dirigir embriagados em duas operações integradas

Leia em seguida

Nulidade processual exige comprovação de prejuízo por falta de acesso aos autos

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *