Agamenon assume coordenação dos juizados

25/02/2015 – O juiz Agamenon Alcântara Moreno Júnior, do Segundo Juizado Especial Cível de Cuiabá, assume a partir de agora a coordenação dos Juizados Especiais no Estado. Ele foi nomeado pelo supervisor dos Juizados Especiais, desembargador José Zuquim Nogueira, para desempenhar a nova função cumulativamente com a que já exercia.

A Portaria nº 1/2015/CSJE, que trata do assunto, foi disponibilizada no Diário da Justiça Eletrônico (DJE) nesta terça-feira (24 de fevereiro). Agamenon substitui o juiz Mário Roberto Kono de Oliveira na tarefa de coordenar os trabalhos dos juizados durante o biênio 2015/2016. Ele destaca que todo mundo que recebe uma incumbência tem satisfação, mas também preocupação com os novos desafios.

Agamenon ressalta que os juizados e a Turma Recursal, que julga os recursos dos processos que tramitam nos juizados, possuem resultados muito bons no quesito produtividade. Para continuar atingindo as metas e buscando a excelência na prestação jurisdicional, ele quer contar com o empenho dos colegas que atuam nos juizados.

O magistrado avalia que os resultados vêm aparecendo graças também à estrutura que os juizados conquistaram nos últimos anos. Para se ter uma ideia desse aparelhamento, cada juizado em Cuiabá possui dois juízes de Direito, que são os titulares, mais dois juízes leigos e ainda as respectivas assessorias jurídicas. “Quero manter esse quadro, ou seja, fazer com que realmente cada juizado permaneça com dois juízes e, de preferência, aumentar esse número”, planeja.

O magistrado também garante que dará respaldo ao projeto do supervisor dos Juizados Especiais, desembargador José Zuquim, de intensificar a conciliação nos juizados. A meta de Zuquim é de resolver 50% a 60% dos processos com a conciliação. Em Cuiabá e Várzea Grande os números atingem os 23% e, no interior, 10%. “A conciliação é necessária para diminuir o número de processos e dar celeridade à Justiça”, frisa.

Glaucia Colognesi-TJMT

premium

Ler Anterior

Nova Canaã abre seleção para psicólogos

Leia em seguida

Câmara analisa contas do prefeito

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *