Ação de educação ambiental foca recuperação do solo

Parque Tanque do Fancho foi o local escolhido para despertar a sensibilidade para recuperação das áreas verdes, que pode começar pelo quintal de casa

 Servidores da secretaria de Meio Ambiente de Várzea Grande distribuíram nesta manhã (12) centenas de mudas de árvores nativas, inclusive de espécies frutíferas, no parque Tanque do Fancho. O objetivo da ação foi o de despertar a sensibilidade para recuperação das áreas verdes, iniciativa que pode começar pelo quintal de casa. O evento foi mais uma ação de educação ambiental promovida pela Pasta, neste mês.

Entre as mudas estavam variedades de ipê (amarelo, rosa, roxo e branco, cores predominantes no cerrado), amora, jabuticaba, maracujá e tamarindo. Ao todo, 500 mudas estavam disponíveis para a doação.

A titular da Pasta, Helen Farias Ferreira, explica que a distribuição de mudas é uma forma dinâmica de promover a educação ambiental. “Temos uma necessidade urgente de recuperar as áreas verdes e de devolver ao solo a sua permeabilidade, que hoje em dia está perdida para o concreto, o cimento. E as plantas são a melhor forma de restaurar os lençóis subterrâneos. A crise hídrica no Sudeste do país, por exemplo, desperta o alerta. Sem solos permeáveis, que garantam o ciclo natural da água, os períodos de seca passam a ser de fato, de seca”.

“As pessoas têm consciência da importância das plantas para recuperação do solo, por exemplo, porém, falta despertar a sensibilidade e é isso que estamos fazendo aqui”.

O seu José Alves Magalhães fez questão de plantar sua muda ali mesmo no Parque. Ele tem algumas árvores plantadas no quintal de casa e, inclusive, outras no Tanque do Fancho. Hoje, ele semeou uma muda de ipê amarelo. “Moro aqui perto e todo dia venho caminhar no Parque. Sei como toda essa reserva é importante. Trago sempre uma garrafa pet com água para regar as plantas que cultivei aqui”.

O caminhoneiro Milton de Souza, disse que já plantou muitas árvores na vida e que a muda desta manhã seria mais uma que faria com muito carinho.

O funcionário público Ovídio Borges, acompanhado da filha, Adrielle, viu a movimentação na entrada do Parque e veio direto pegar as mudas. Entre espécies de ipês e frutíferas, ele levou a doação para plantar em uma chácara que possui próximo ao rio Manso.

O subsecretário de Meio Ambiente, Elviston Anunciação, frisa que as mudas doadas são mais recomendadas para área mais abertas, porque no caso dos ipês, são árvores que se desenvolvem bastante. “O ideal, na hora de plantar é considerar o tamanho da muda, cavar um buraco que cubra a muda por inteiro e ainda permita uma sobra de cerca de quatro dedos”.

As 500 mudas, sendo 400 de ipês e 100 frutíferas, foram obtidas pelo Município, por meio de parcerias com a Empaer/Instituto Ação Verde e Horto Florestal de Cuiabá.

premium

Ler Anterior

Pedro Taques consolida agenda de ações para Várzea Grande

Leia em seguida

Teste do Pezinho está disponível em todas as unidades de VG

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *