A corrupção é um atentado contra a vida- pery taborelli

As denúncias apresentadas pelo Programa Fantástico (Rede Globo) neste domingo nos causam indignação e repulsa, pois, observamos que o dinheiro público é tratado de forma desrespeitosa, e utilizado de forma criminosa.

É inadmissível que os envolvidos sejam mantidos soltos, frisando que, todos que tiveram participação no esquema que trouxeram prejuízos aos cofres públicos devem ter o mesmo destino do ex-presidente da AL, José Riva, ou seja, o encarceramento, seja ex-governador, deputado ou ex-secretário, pois, é nítido que soltos irão interferir nas investigações com o objetivo de se esquivar das punições.

Qualquer servidor público que possa interferir/atrapalhar as investigações, seja no Poder Executivo ou Legislativo deve ser afastado imediatamente, devido à gravidade do caso e o tamanho do desvio, evitando que a impunidade ocorra e o cidadão pague o preço da corrupção.

Neste sentido, pretendo requerer o afastamento de todos os servidores que possuem ligação com os fatos, pois, a meu ver, as investigações são essenciais e o processo deve tramitar com a lisura e a imparcialidade que o caso requer.

A população mato-grossense merece uma resposta rápida e eficaz. É a oportunidade de realizarmos uma verdadeira faxina e extirpar corruptos que saqueiam verbas que poderiam ser aplicadas na educação, segurança e, sobretudo, saúde.

Milhares de pessoas morrem todos os dias na fila das unidades de saúde à espera de atendimento e medicamentos, enquanto, esses “ratos” se deleitam com o dinheiro dos nossos impostos.

Diante do trabalho investigativo do Ministério Público é necessário que a Assembleia Legislativa acompanhe e dê sustentação para que seja feita uma verdadeira devassa e a imagem da Casa do Povo não fique manchada diante da conduta de alguns deputados.

E o mais importante, além da punição, é de suma importância que o Estado recupere os valores que foram desviados, evitando que, a população seja prejudicada pela omissão dos seus entes que deveriam fiscalizar a aplicação dos recursos.

Estou requerendo cópia dos processos junto ao Ministério Público Estadual e vou requerer a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar e punir quem deu sustentação a esta vergonha, com o compromisso de manter o sigilo e evitar que informações sejam divulgadas e interfira no inquérito policial.

Faço questão de participar efetivamente durante os trabalhos de investigação e irei me dedicar para que a sociedade obtenha as respostas e a impunidade não prevaleça.

E mais, quanto às obras da copa, nos reuniremos com os setores competentes e com os seguimentos que tem acompanhado os trabalhos de avaliação e iremos providenciar todas as medidas no sentido de apurar e punir quem participou dessa farra com o dinheiro público.

É inaceitável que o cidadão tenha que passar pelos viadutos rezando enquanto os responsáveis se deliciam com viagens a Miami.

Não é a primeira vez que me oponho a essas malfadadas obras, que ao invés de deixar o prometido legado, deixou apenas vergonha e prejuízo, pois além dos atos de corrupção, inúmeros empresários, sobretudo, aqueles da Avenida da FEB foram levados à ruína financeira em virtude das obras mal programadas e geridas.

Na AL serei um carrasco para quem teve participação nos esquemas de desvio de dinheiro público, pois, entendo que os cofres públicos devem ser tratados com responsabilidade e zelo, pois, a corrupção é um atentado contra a vida.

Não é a toa que estão tentando impedir a nossa permanência na Assembléia Legislativa, tanto é verdade que o ex-presidente, hoje preso, está trabalhando nos bastidores com o objetivo de beneficiar o deputado petista Valdir Barranco, também ficha suja, acusado de superfaturar medicamentos em 7.000% (sete mil por cento).

Não é a primeira vez que o ex-presidente da Assembléia Legislativa envergonha Mato Grosso, envolvendo-se em ilícitos, lembrando que, lutarei diuturnamente para manter fichas sujas como Riva e Barranco longe dos cofres públicos para evitar novos prejuízos à população.

Repito, pessoas morrem diariamente nas unidades de saúde em decorrência da má aplicação dos recursos, o que é uma verdadeira afronta.

Conclamo os meus pares e toda a sociedade civil organizada para iniciarmos uma guerra contra a corrupção para que possamos desfrutar de um Mato Grosso melhor, que possa oferecer à população dignidade e tranqüilidade às novas gerações.

Pery Taborelli, é conhecido como corenel Taborelli, ingressou na Polícia Militar do Estado de Mato Grosso, em 1983, no curso de Formação de Oficiais (CFO/PMMT), graduou-se pela Academia Militar de Polícia Militar de Barro Branco (São Paulo) e atualmente ocupa o cargo de deputado estadual na Assembleia Legislativa.

premium

Ler Anterior

OABMT pede para MPF apurar curso técnico para exercer a profissão de advogado

Leia em seguida

Interessados têm até sexta para se candidatar a dirigentes de subseções da OABMT

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *