29/06/2015 – Mutirão Dpvat de VG termina com 76% de acordos

O Mutirão do Seguro Dpvat realizado pelo Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania de Várzea Grande (Cejusc-VG) terminou com 76,78% de acordos.  Das 103 audiências realizadas na última sexta-feira (26 de junho), em 56 delas as partes chegaram a um acordo para o recebimento do seguro, que juntos totalizaram R$ 226.339,06.

 

Entre aqueles que optaram pela conciliação está David Adam, 27 anos, que sofreu um acidente de motocicleta e buscava junto à Justiça receber o seguro. Ele elogiou agilidade do Judiciário em resolver sua demanda. “Eu não imaginava que seria tão rápido assim. Vou receber o que tenho direito e sem ter que ficar muito tempo esperando. Saio deste mutirão satisfeito”.

 

Quem também entrou em um acordo para receber o seguro Dpvat foi o porteiro Reinaldo Matos da Silva, 37 anos, que ingressou com um processo na Justiça há um mês. “Sinceramente não pensei que meu caso seria atendido tão rápido assim. Para quem está precisando isso é muito importante”.

 

Antes de chegar à mesa de conciliação, as vítimas passam por perícia médica com uma equipe que atende durante o mutirão. Tudo é feito ali, para dar agilidade. “A proposta é agilizar os acordos. Os pacientes que entram nos mutirões do Seguro Dpvat passam por esta perícia. Além de fazermos uma avaliação médica, nós também checamos os prontuários dos pacientes e o grau de seqüela que aquele paciente está apresentando”, explica o médico Antonio Brant.

 

Para o coordenador do Cejusc-VG, juiz Luis Otávio Pereira Marques, os mutirões têm sido altamente positivos, não apenas pelo número de acordos fechados, mas também pelo alto índice de comparecimentos das pessoas.

 

As indenizações em casos de acidentes automobilísticos podem ser de até R$ 2,7 mil para despesas médicas e até R$ 13,5 mil quando há morte ou invalidez permanente. O prazo para pagamento é de até 30 dias após a homologação do acordo.Por TJMT

 

 

 

premium

Ler Anterior

29/06/2015 – Prova para juiz leigo será domingo em Cuiabá

Leia em seguida

Papel do advogado é fundamental na mediação

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *