25/06/2015 – OABMT cobra e comprovação de diligência está perto de terminar

As diretorias da OABMT e da Comissão de Direito Eletrônico (Codel) se reuniram neste (23 de junho) com o juiz diretor do Foro de Cuiabá e receberam a notícia de que a comprovação do pagamento das diligências aos oficiais de justiça está perto de terminar. Após diversas reuniões pedindo o fim deste procedimento, ficou definido que, em setembro, o Tribunal de Justiça de Mato Grosso lançará um sistema capaz de emitir a guia e já vincular o pagamento aos processos.

 

Participaram o presidente da Seccional, Maurício Aude; o conselheiro estadual e presidente da Comissão de Direito Eletrônico, Eduardo Manzeppi, e o juiz diretor Aristeu Dias Batista Vilella.

 

“Temos recebido muitas queixas sobre a impossibilidade de se fazer o pagamento de diligências dos oficiais de justiça pela internet, o que vem acarretando transtornos à advocacia. Agora, com a notícia de que esse problema será solucionado em dois meses, ficamos satisfeitos em ver mais um pedido acatado pelo TJMT, que vem se reunindo frequentemente com a Comissão de Direito Eletrônico com o escopo de melhorar os serviços judiciários”, comemorou Maurício Aude.

 

Eduardo Manzeppi também celebrou o avanço pelas instituições. “Mais uma vez o diálogo prevaleceu. Estou em constante contato com a Coordenadoria de Informática do TJMT conversando, trocando ideias de como evoluir em determinadas ocasiões visando a satisfação dos serviços prestados pelo Judiciário à advocacia e sociedade, e é bom ver que esse nosso esforço está dando resultado. Agora vou agendar uma reunião com a equipe de TI para obter mais informações sobre a conclusão desse sistema que muito beneficiará os profissionais do direito”.

 

Acesso ao fórum

 

Além da diligência aos oficiais de justiça, a OABMT reiterou o pleito para que haja uma entrada exclusiva para a advocacia no Fórum de Cuiabá. Os representantes da Ordem ressaltaram ser necessária tal implantação, uma vez que muitos advogados quase perderam audiências precisando fazer cadastro na recepção.

 

De acordo com Maurício Aude e Eduardo Manzeppi, essa situação se agrava, principalmente, quando há mutirões de conciliação. Para tanto, sugeriram que o Fórum e o TJMT instalem leitores de impressão digital com a finalidade de evitar a perda de tempo na fila de atendimento.

 

O juiz diretor do foro, Aristeu Dias Batista Vilella, disse ser favorável à solicitação e noticiou que já pediu ao TJMT e à Coordenadoria Militar do órgão que estude a viabilidade da instalação desse mecanismo. POR OAB/MT

 

premium

Ler Anterior

25/06/2015 – Projeto resguarda direito a portadores de deficiência à residências adaptadas

Leia em seguida

OABVG convida advocacia para 3º Arraiá da subseção

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *