19/12/2014 – Judiciário na Escola finaliza atividades de 2014

Cerca de 200 alunos de escolas públicas participaram das atividades de encerramento deste ano do Plano Permanente Poder Judiciário na Escola. Eles se reuniram na Escola dos Servidores, onde conversaram com o corregedor-geral da Justiça, desembargador Sebastião de Moraes Filho, receberam materiais escolares e participaram do sorteio de 13 bicicletas. Em seguida, divididos em grupos, conhecerem as instalações do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT). Ao longo de 2014, 444 estudantes de seis escolas públicas municipais de Cuiabá assistiram às aulas de cidadania.

Após um café da manhã reforçado e o show de mágicas realizado pelo servidor Florêncio Beserra, os estudantes ouviram a história de vida do corregedor, que contou como conseguiu chegar ao cargo de desembargador. “Sou de Nossa Senhora do Livramento, sempre estudei em escolas públicas, pesquei e nadei, quando ainda era possível no Rio Cuiabá. O que quero dizer é que todos devem sonhar e trabalhar para realizar seus sonhos. Vocês conseguirão, devem apenas se dedicar e não mexerem com coisas erradas”, ressaltou o corregedor emocionado.

“É legal ouvir isso. Dá esperança que podemos ser melhores. Estou interessado em estudar e futuramente ser um juiz também. Foi muito bacana a presença deles na escola e muito emocionante poder aprender tanto sobre o Poder Judiciário”, disse o estudante Maik Brasil rocha de 12 anos. Em seguida, o grupo participou da visita guiada pelos setores do Tribunal, onde conheceu as Secretarias, Corregedoria e o Espaço Memória. Para Késia Rodrigues da silva de 13 anos o Judiciário na Escola despertou o interesse nos estudos. “Muito interessante e legal poder conhecer como funciona o Judiciário, quando eu crescer pretendo ser dentista, sei que terei que estudar muito e vou me dedicar mais. Aqui tudo me chamou atenção, a estrutura, as salas, as estátuas e os jardins, e mais ainda o espaço onde podemos ver como era o Judiciário, decisões, fotos e até roupas dos desembargadores”.

O juiz auxiliar da Corregedoria, Paulo Márcio Soares, representou a corregedora eleita, desembargadora Maria Erotides Kneip Baranjak. Eles tomarão posse em fevereiro. “Esta é uma ação vitoriosa, que aproxima a Justiça do cidadão. Atendendo premissas do CNJ, muito provavelmente vamos até estender as aulas com o apoio dos magistrados, conforme a própria corregedora já demonstrou interesse”, revelou. “Para mim é um projeto de muita importância, pois desperta a esperança em quem necessita muito dela e ajudar crianças é cuidar do futuro. Sinto-me realizado em ter colaborado para este desenvolvimento”, assinalou o corregedor Sebastião de Moraes.

REDAÇÃO JA
FONTE CGJ-MT

premium

Ler Anterior

Os RISCOS da Súmula Vinculante n. 69 para as Empresas – Fim da Guerra Fiscal

Leia em seguida

19/12/2014 – Alta Floresta deve manter saúde no recesso

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *