17/05/2016 – Mutirão da Justiça Comunitária leva dezenas de serviços ao Distrito Sucuri

A rotina dos moradores do Distrito Sucuri, localizado a 7 km de Cuiabá, foi alterada no sábado (14 de maio), com a realização do Mutirão da Justiça Comunitária, programa do Tribunal de Justiça de Mato Grosso e parceiros, criado com o objetivo de levar cidadania e inclusão social, principalmente às famílias de baixa renda.

A Escola Professora Hilda Caetano de Oliveira Leite, o Posto de Saúde e os arredores foram ocupados por dezenas de serviços nas áreas de saúde, social e jurídica, todos ofertados gratuitamente. A calmaria, costumeira no local, foi deixada de lado. Os moradores fizeram questão de acordar cedo para aproveitar tudo o que estava sendo ofertado. Assim que os atendimentos tiveram início, às 8 horas, longas filas já se formavam no local, principalmente na área de saúde, uma das mais procuradas.

Entre os moradores que foram à procura de atendimento está o carpinteiro Germano Geraldo da Costa, 64 anos, que tomou duas vacinas, a H1N1 e outra contra o tétano. “Gostei muito deste mutirão. Queria fazer essa vacina da gripe, mas estava em falta, hoje finalmente consegui. Como sou carpinteiro, a enfermeira disse que era bom eu tomar a vacina contra o tétano, então aproveitei e fiz também”.

A dona de casa Ineide Ramos, 53 anos, moradora da comunidade de Porto Bandeira foi ao mutirão para aferir a pressão, já que é hipertensa. Foi um das primeiras a ser atendida. “Sua pressão está um pouco alta, vou encaminhar a senhora para o médico que está aqui lhe examinar”, disse a enfermeira do Tribunal de Justiça, Sandra do Carmo.

A moradora Diana Rodrigues, 29 anos, aproveitou o mutirão para levar os quatro filhos para consultar, tomar vacina e fazer exame de vista. “O meu menino mais velho está reclamando de muita dor de cabeça, eu acho que ele está com dificuldades para enxergar. Tem dois anos que estou na fila do SUS esperando um oftalmologista para levar ele e até agora nada. Fiquei sabendo que ia ter exame de vista então eu resolvi trazer ele aqui, porque não tenho condições de pagar uma consulta particular”.

A equipe de dentistas do Tribunal de Justiça levou orientação sobre saúde bucal e distribuiu dezenas de kits, contendo creme dental, escova e fio dental. A explicação de como escovar os dentes corretamente para evitar o “bichinho da cárie” atraiu a atenção da garotada. “Eu gostei muito, porque o dentista me ensinou o jeito certo de escovar meus dentes. Eu não quero ficar com os dentes pretos e comidos pelo bichinho da cárie. O médico disse que dói muito. Eu vou fazer tudo certinho”, conta a pequena Keren Apuk, sete anos.

Durante o mutirão as pessoas puderam também pedir orientação jurídica e encaminhamento das suas demandas. A dona de casa Claudionete, 33 anos, por exemplo, está com a pensão de uma das filhas atrasada há quatro meses. “Eu vim aqui porque eu preciso saber o que devo fazer. A pensão de R$ 250,00 me faz muita falta. Fui bem atendida, o agente comunitário já me explicou tudo. Vou aproveitar que já estou aqui para aplicar vacina nas crianças”.

Como já é de praxe nos mutirões da Justiça Comunitária, o Juizado Volante Ambiental (Juvam) de Cuiabá, parceiro de primeira hora do programa, trabalhou educação ambiental com os moradores, distribuindo mudas de plantas frutíferas e ornamentais. “Trouxemos 600 mudas de caju, tamarindo, goiaba, ipê amarelo, ipê de jardim e uma planta chamada Nim, suas folhas ou o suco gerado pelas sementes maceradas é um excelente inseticida”, explica o conciliador do Juvam, Alexandre Corbelino.

O mutirão contou também com o trabalho voluntário de cabeleireiros, que fizeram corte, penteados, escova e sobrancelha, deixando as pessoas felizes e com autoestima elevada. “Eu achei meu penteado muito lindo. Nunca tinha feito um penteado assim, porque eu sei que é caro”, conta a estudante Waleska de Souza, 11 anos.

O penteado foi feito pela cabeleireira Silsa Pinheiro, que tem um salão de beleza e uma Ong, a “Auto Estima”, que leva serviços de beleza, gratuitamente, a comunidades carentes. “Hoje eu fechei o meu salão e vim para cá com toda a minha equipe, somos em 10 pessoas. Eu tenho 30 anos de profissão e há 12 desenvolvo esse trabalho com a Ong. Tem também uma equipe de palhaços que leva alegria aos hospitais. É um prazer estar aqui, doando um pouco do que eu sei fazer para aqueles que precisam”.

Outra parceira do mutirão, Gabriela Galvan, levou 11 alunos – já em estágio avançado – da sua escola, a “Galvan Cabeleireiro”, para atender a comunidade. “Uma honra estar neste evento social. Temos a obrigação de plantar o bem. Se cada um destes meus alunos que hoje estão aqui no futuro replicar este trabalho, já pensou quantas pessoas teremos fazendo o bem para outras? É uma pequena doação, mas que tem um significado enorme na vida das pessoas”, acredita Gabriela.

O coordenador da Justiça Comunitária, juiz José Antonio Bezerra Filho, considerou o mutirão um sucesso e agradeceu a presença de todos os parceiros. “É com orgulho que estou nesta comunidade, onde passei grande parte da minha infância. Sinto-me muito feliz de realizar este mutirão. Este trabalho só é possível graças à cooperação de todos os envolvidos que estão aqui fazendo a diferença na vida destas pessoas. Acredito que o pior é pecar por omissão. Estamos fazendo o nosso papel”.

O prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes, fez questão de comparecer ao mutirão. “Quero parabenizar o Tribunal de Justiça por este brilhante trabalho, que é levar uma série de serviços mais próximos do cidadão. Estão de parabéns também os parceiros, nós melhoramos quando cada um se dispõe a fazer um pouco mais do que é a sua obrigação”.

As pessoas puderam ainda tirar 1ª e 2ª via do cartão vale transporte, cartão da melhor idade e cartão PCD, além da 2ª via do CPF. Os moradores confeccionaram boletim de ocorrência, retiraram atestado de hipossuficiência, vacinaram cães e gatos, e receberam orientações jurídicas prestadas pelo Judiciário, Ministério Público do Estado, Defensoria Pública, estudantes de Direito da UNIC e UFMT, além da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Casamentos – A Justiça Comunitária e a Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social (Setas) firmaram uma parceria para a realização de 10 casamentos comunitários em 10 municípios do Estado. Dois já foram realizados no primeiro fim de semana de maio.

Os próximos serão realizados nos municípios de Cáceres (20/05), Porto Espiridião (21/05), Juara (03/06), Mirassol D´Oeste (13/06), Dom Aquino (17/06), Confresa (24/06), Ribeirão Cascalheira (25/06) e Canarana, com data a ser definida pela Setas.

Por Janã Pinheiro/Fotos: Tony Ribeiro

premium

Ler Anterior

17/05/2016 – Greve dos servidores da unidade prisional de Primavera do Leste

Leia em seguida

17/05/2016 – Guilherme Maluf propõe criação de Programa Saúde Itinerante em Mato Grosso

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *