14/07/2015 – Presidente TJ pede juiz respeitoso e incorruptível

Juízes sustentáveis. Esta é uma das características que o presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, desembargador Paulo da Cunha, espera dos 26 novos juízes substitutos que assumiram hoje (13 de julho) o cargo no Poder Judiciário de Mato Grosso. A declaração foi feita durante a cerimônia solene de posse dos novos membros, na tarde desta segunda-feira, no Plenário I do TJMT. Confira AQUI a íntegra do pronunciamento.

 

“A meu sentir, um juiz sustentável, no contexto aqui por mim proposto, é o juiz ético, transparente em suas decisões judiciais e na forma de administrar a res publica, promotor da diversidade em todas as suas acepções, confiável, com acurado senso de justiça, respeitoso ao próximo, zeloso com o meio ambiente, incorruptível e cônscio das suas limitações como pessoa e como servidor da sociedade, mas entusiasta da construção de uma vida melhor para todos nós”, explicou Paulo da Cunha aos presentes.

 

O desembargador presidente também exortou os novos juízes a nunca permitir que seus corações sejam corrompidos. “Corrupto, em que pese etimologicamente equivocado, pode-se dizer que é aquele que tem ocoração rompido, na poética síntese de Leonardo Boff. Honrem os valores da diversidade, da tolerância, da família, da retidão, do amor e do altruísmo. E, assim, honrarão a toga”, concluiu.

 

Chamando os presentes para se ater às raízes éticas e espirituais dos problemas ambientais, o magistrado convidou a todos para encontrar soluções não só na técnica, mas também na mudança do ser humano. Afirmou que a proposta é complexa e exige que todos nós passemos do consumo ao sacrifício, da avidez à generosidade, do desperdício à capacidade de partilha, do renunciar ao aprender a dar e a doar-se.

 

Utilizando as palavras do patriarca Bartolomeu, ressaltou ainda que a sustentabilidade é um modo de amar, de passar pouco a pouco do que eu quero àquilo de que o mundo de Deus precisa. “Enfim, é a libertação do medo, da avidez e da dependência”, pontuou.

 

Posse – Os 26 magistrados foram aprovados no último Concurso Público para Ingresso na Carreira da Magistratura do Estado de Mato Grosso. Ao todo, 49 candidatos foram classificados, sendo que novas nomeações poderão ser feitas futuramente, conforme disponibilidade orçamentária e necessidade do Poder Judiciário mato-grossense. Fonte TJMT

premium

Ler Anterior

14/07/2015 — Importância do cancelamento do protesto para o cidadão é destacada por autoridades no mutirão fiscal

Leia em seguida

> Presidente da Subseção de Tangará da Serra participa de reuniões visando melhoria da prestação jurisdicional

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.