10/05/2016 – Juvam de Cáceres faz fiscalização no Rio Paraguai

O Juizado Volante Ambiental (Juvam) da Comarca de Cáceres (225 km a oeste de Cuiabá) realizou um patrulhamento fluvial no Rio Paraguai e afluentes, com o objetivo de verificar possíveis danos ambientes, pesca predatória, além de conhecer um pouco a realidade local dos ribeirinhos.

A fiscalização, que contou com o apoio do Grupo Especializado em Fronteira (Gefron), foi realizada pela equipe do Juvam e da magistrada responsável pelo juizado, Hanae Yamamura de Oliveira, que percorreu 180 km, entre a cidade de Cáceres e a Estação Ecológica do Taimã.

O trabalho de policiamento no rio teve início às 7h30 do dia 5 de maio e terminou às 18 horas. As atividades, ostensiva-preventiva, proporcionaram à magistrada uma oportunidade de conhecer in loco as áreas que jurisdiciona o Juvam.

Além disso, a juíza pôde conhecer de perto a realidade dos pescadores, tanto os profissionais, quanto os amadores, além dos turistas que visitam a região para pescar.

O Juvam de Cáceres realiza um trabalho intenso de fiscalização durante o ano todo, que vai além da parte fluvial. A equipe, formada por servidores e policiais militares ambientais, fiscaliza também barcos hotel, destinados ao turismo, além de fazendas e patrulhas na parte terrestre. O juizado recebe ainda denúncias de maus tratos de animais, que são checadas in loco. O Juvam fiscaliza também denúncias relativas à poluição sonora e à captura de animais silvestres.

“Nós recebemos muitas denúncias de desmatamento, caça, extração de madeira e pesca predatória. Pedimos que as pessoas não tenham medo de fazer as denúncias. Quando uma pessoa liga e pede para não ser identificada, nós a mantemos no anonimato”, explica o agente do Juvam de Cáceres, Sebastião Dario de Oliveira.

Por Janã Pinheiro

premium

Ler Anterior

> IAB participará de audiência pública no CNJ sobre regulamentação do novo CPC

Leia em seguida

10/05/2016 – Conselho Federal da OAB estuda ingressar no STF contra suspensão do impeachment

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *